Abertura do Festival de Órgão em Faro e inauguração de Órgão Restaurado em Portimão

0
265
CoralAdagio

O concerto de arranque do Festival de Órgão do Algarve tem lugar este ano na Igreja do Carmo em Faro, dia 2 de novembro, com a organista Margarida Oliveira e o tenor Bruno Nogueira.

O programa escolhido, que percorre obras dos séculos XVIII e XIX, incluiu pesquisa e recolha de peças junto da Biblioteca Nacional de Portugal e é inteiramente dedicado a compositores portugueses: António da Silva Leite, Marcos Portugal, Frei José Marques e Silva, entre outros.

Natural de Rion (França), Margarida Oliveira realizou os seus estudos de órgão no Instituto Gregoriano de Lisboa e na Escola Superior de Música de Lisboa. Concluiu o mestrado em interpretação de órgão na Universidade de Évora. Paralelamente, enriqueceu a sua formação em cursos intensivos ministrados por conceituados organistas. Tem dado concertos por todo o país, com destaque para a participação nos ciclos e festivais de Santarém, Madeira, Porto, Constância e Mafra. É atualmente coordenadora da classe de Órgão do Conservatório de Música e Artes do Centro.

Natural da Maia, Bruno Nogueira iniciou os estudos musicais no Conservatório de Música do Porto, em Canto. Terminou a licenciatura em Música Antiga, pela ESMAE. Atualmente frequenta o Mestrado de Ensino de Música – Canto na Escola Superior de Música de Lisboa. Participou em Master Classes com cantores de relevo. Como solista participou em importantes óperas, intermezzo, operetas, missas e cantatas, e trabalhou com conceituados maestros.

Após os intensos trabalhos de desmontagem, reparação, montagem, limpeza e afinação, está marcada para 3 de novembro a inauguração do restauro do órgão de tubos da Igreja Matriz de Portimão, com a organista Margarida Oliveira e a participação do Coral Adágio dirigido pelo maestro António Alves. 

O bicentenário do nascimento do compositor Charles Gounod marcará o início da inauguração, estando também convocados os compositores James Hook, John Stanley e Samuel Wesley para soar neste instrumento de construção tipicamente inglesa.

Para além das obras a solo para órgão que utilizarão toda a registação do instrumento, será apresentada a obra Laetatus Sum para coro e órgão do compositor italiano Domenico Scarlatti, inspirada num salmo religioso.

Os concertos realizam-se às 21h30 e são de entrada livre.

O Festival de Órgão do Algarve 2018 é organizado pela Associação Cultural Música XXI, conta com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve e dos Municípios de Faro, Loulé, Tavira e Portimão, com o apoio à divulgação da Região de Turismo do Algarve e com os parceiros de comunicação Antena 2, Sul Informação e Rua FM. Conta ainda com a parceria da Ordem do Carmo de Faro, do Cabido da Sé de Faro, das Paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira.

Igreja do Carmo em Faro, 2 de novembro:

António da Silva Leite (1759-1833): Paratur nobis mensa Domini

António da Silva Leite (1759-1833): Adágio para órgão – órgão solo

António da Silva Leite (1759-1833): Domine si sponsa tua sum

Anónimo (Portugal, séc. XIX): Discurso de órgão com solo de clarins e fagote – órgão solo

Marcos Portugal (1762-1830): “Quoniam tu solus” – Glória da Missa a 3 vozes

Anónimo (séc. XVIII/XIX): Adágio – órgão solo

Marcos Portugal (1762-1830): “Dignare Domine” – Te Deum a 4 vozes

Anónimo (Portugal, Séc. XVIII/XIX): Discurso de 1º tom – órgão solo

Frei José Marques e Silva (1782-1837): “Laudamus te” – Glória da Missa a 4 vozes

Frei José Marques e Silva (1782-1837): Fantasia – órgão solo

Frei José Marques e Silva (1782-1837): “Dignare Domine” – Te Deum a 4 vozes e órgão

Anónimo (Portugal, séc. XIX): Discurso para órgão – órgão solo

Igreja Matriz de Portimão, 3 de novembro:

ÓRGÃO SOLO:

Charles Gounot (1818-1893), Morceaux Religieux pour le service divin: VII – Offertoire Solennel, XXIV – Élèvation, XXV – Offertoire Semi-Solennel

James Hook (1746-1827): Voluntary V

John Stanley (1703-1768): Voluntary I

Samuel Wesley (1766-1837): Air and Gavotte

Anónimo (Inglaterra, séc. XVIII): Voluntary X

James Hook (1746-1827): Voluntary I

CORO E ÓRGÃO:

Domenico Scarlatti (1685-1757): Laetatus sum

Fonte: Música XXICoralAdagioOrgaoMargaridaOliveiraOrgaoBrunoNogueira

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui