Ciclismo | Ousadia e Resiliência na Estreia

0
338
CiclismoGrupo1

A Sicasal Miticar Torres Vedras foi a 13ª da geral e a melhor equipa de formação na 43ª edição do “Grande Prémio Internacional de Torres Vedras” que este fim de semana levou o colorido do ciclismo às estradas do concelho.

Na já tradicional luta “David contra Golias”, a equipa torriense obteve um desempenho bastante positivo perante as formações profissionais e foi mesmo um elemento da equipa da casa o primeiro grande protagonista da competição. Com apenas 18 anos, Diogo Narciso destacou-se de todos os adversários para vencer a meta volante instalada ao quilómetro 20 na freguesia da Silveira, terra natal do melhor ciclista português de todos os tempos.

Estava assim aberta a luta pela camisola branca que viria a travar com Miguel Salgueiro, ex-atleta da formação de Torres Vedras. O elemento mais novo da equipa nunca virou a cara à luta, envolveu-se em várias fugas e ainda teve a ousadia de “espicaçar” um pelotão recheado de atletas experientes. Conquistou um 2º e 3º lugar em duas outras contagens intermédias, mas não foi o suficiente para destronar um Salgueiro mais maduro da liderança desta classificação. No seu ano de estreia, Narciso concluiu o Grande Prémio de Torres Vedras como o 22º melhor sub-23 e na 85ª posição da geral.

No final dos cerca de 290 km percorridos, Tiago Leal destacou-se como o atleta mais regular da equipa, terminando no 8º lugar da juventude e 42º da geral. Seguiram-se Francisco Guerreiro na 68ª posição (15º na juventude) e Daniel Dias em 86º (23º).

Jorge Caldeira, diretor desportivo da equipa, revelou estar “bastante satisfeito com o desempenho dos atletas. Foi uma prova de exigência elevada, não só pelo percurso bastante sinuoso, mas também pelo facto deste ter sido o último teste para as equipas profissionais que vão participar na Volta a Portugal que começa já no próximo domingo. Os atletas estão em fase de evolução e são estas competições que os ajudam a crescer. Quero aproveitar para, em nome de toda a equipa, agradecer a todos os que nos apoiaram nestas estradas do nosso concelho.” Num evento em que o público torriense mostrou um comportamento exemplar face às restrições impostas pela atual situação sanitária, foi Frederico Figueiredo que levou para casa o “Troféu Joaquim Agostinho”, símbolo de vencedor de uma prova que foi bastante disputada até ao último metro.

UDOCiclismoGrupo1CiclismoTiagoLealCiclismoTiagoLeal1CiclismoDiogoNarciso

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui