Vídeo: “Lusitanian Ghosts” Single Exotic Quixotic já disponível

0
304

Lusitanian Ghosts editaram o seu mais recente single Exotic Quixotic já disponível em todas as plataformas digitais. Mas… o que é o projecto Lusitanian Ghosts

O projecto Lusitanian Ghosts surge quando adquiri uma viola Amarantina da APC e a levei para Estocolmo e ofereci ao meu antigo guitarrista, Micke Ghost; antes disso eu tinha descoberto o universo dos cordofones portugueses através do meu avô Adelino Leitão, de quem herdei dois cordofones muito curiosos que me despertaram esse interesse“, explica-nos Neil Leyton, Luso-Canadiano mentor do projecto.

E em que estilo musical podemos encaixar Lusitanian Ghosts? Segundo Neil Leyton “os Lusitanian Ghosts combinam instrumentos acústicos portugueses, nomeadamente os cordofones populares regionais, num contexto de rock n roll ou seja, eu sempre escrevi, sempre compus, sempre toquei rock n roll. A questão aqui é que depois do regresso a Portugal não me fez sentido voltar a compor e escrever mais do mesmo, como se estivesse em Londres, ou Toronto, ou Estocolmo, e portanto não são só os cordofones que motivaram o voltar ao activo, digamos, como singer-songwriter, mas também as próprias temáticas que andam à volta das músicas que eu e o Micke compomos com base nos cordofones. As temáticas são diferentes, não é só rock n roll “business as usual” porque as temáticas são mais actuais e mais localizadas também.

Mas, Lusitanian Ghosts não é um projecto de apenas duas pessoas. É sim uma constante colaboração entre músicos como nos explica Neil Leyton “eu considero sim, um projecto colaborativo, um colectivo de artistas tendo como principais compositores eu e o Sueco Micke Ghost, o Mikael Lundin, que foi meu guitarrista no último ciclo de álbum e digressões de Neil Leyton de 2004 a 2008 – na altura do álbum “The Betrayal of the Self”; mas também não só a partir dessa colaboração internacional entre Portugal e a Suécia, é um colectivo que conta com muitos “tocadores” de cordofones regionais portugueses como por exemplo o Vasco Ribeiro Casais (OMIRI) com a Braguesa, O Gajo com a Campaniça, e o Abel Beja (Primitive Reason) com a Terceira, e outros que fazem parte desse colectivo alargado de tocadores de cordofones que podem entrar e sair do alinhamento de Lusitanian Ghosts assim como acontece com outros grupos… nomeadamente, com Nick Cave & the Bad Seeds os Bad Seeds não têm que ser sempre os mesmos: é também uma espécie de colectivo.

Exotic Quixotic é o novo single do segundo álbum de Lusitanian Ghosts, ele também chamado Exotic Quixotic a sair em Setembro. Neil Leyton explica-nos que estes novos temas “tem a particularidade de termos abandonado completamente as guitarras de 6 cordas, guitarras eléctricas, acústicas etc. que ainda usamos no primeiro disco, e que neste que foi gravado na Alemanha em fita no estúdio Clouds Hill é tudo cordofones, baixo e bateria e mesmo assim na bateria muitas vezes a tarola foi substituída pelo Adufe.

Ou seja, ainda mais Lusitano. Exotic Quixotic já está disponível em todas as plataformas digitais.

Beware

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui