Luisa Ribeiro Lopes é a nova Coordenadora-Geral do Programa INCoDe.2030

0
258
LuisaRibeiroLopes

Luisa Ribeiro Lopes, Presidente do Conselho Diretivo do .PT, entidade responsável pela gestão do domínio de topo nacional e que acumulava até à data o cargo de Coordenadora do Eixo da Inclusão da Iniciativa Competências Digitais Portugal do programa INcoDe.2030, passou a coordenadora geral desse programa nacional, que é o maior de política pública dedicado ao reforço das competências digitais. Um reconhecimento que surge com naturalidade para quem também é sócia fundadora da APDSI, membro do Conselho Estratégico da ACEPI e do Comité Executivo da MUDA – Movimento pela utilização digital ativa.

Integrada a partir de agora no Plano de Transição Digital do Governo português, a Iniciativa Nacional Competências Digitaise.2030 tem ao dispor os meios humanos e financeiros reforçados para concretizar vários desafios com o apoio da Estrutura de Missão Portugal Digital. Destaca-se: uma estrutura de governação que amplia os seus objetivos, simplifica e reforça a coordenação estratégica e a política da iniciativa. A simplificação e reforço da coordenação executiva, procurando conferir-lhe uma maior agilidade operacional e a ação conjunta, com os objetivos, medidas e indicadores de estratégias e programas conexos, a não querer desperdiçar esforços, antes, a uni-los.

“Queremos colocar Portugal ao nível dos países europeus mais avançados na dimensão digital, num horizonte temporal que se estende até 2030, e que garanta: a transição digital da educação, da formação profissional com base na capacitação de formandos e formadores com iguais objetivos. O estímulo à empregabilidade mediante a capacitação, a formação e a especialização profissional em tecnologias e aplicações digitais. O reforço das competências digitais dos trabalhadores em funções públicas como condição fundamental para a transição digital do Estado e da Administração Pública. A generalização da literacia digital, com vista ao exercício pleno da cidadania e à efetiva inclusão numa sociedade com interações cada vez mais desmaterializadas. Queremos ainda uma transição digital assente na promoção da igualdade de género, tendo em vista o aumento da participação das mulheres nesta área e o empreendedorismo de base digital que promova o desenvolvimento de novos produtos e serviços de valor acrescentado e com elevado potencial de crescimento e internacionalização, entre outros,” referiu Luisa Ribeiro Lopes, Coordenadora-Geral do InCoDe.2030, durante a sua intervenção do dia 3 de maio, no Fórum Portugal Digital.

O programa completo pode ser encontrado aqui.

Creative MindsLuisaRibeiroLopes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui