Ciclismo | Estreia Mundial a Alta Velocidade

0
47
CiclismoDiogoPinto

O ciclista Diogo Pinto estreou-se em Campeonatos do Mundo disputando a prova de fundo para juniores que se realizou na passada sexta-feira em Lovaina, município da região Belga da Flandres.

A convocatória para a mais importante competição mundial de nações foi recebida com enorme entusiasmo na Academia Joaquim Agostinho / UDO, clube onde o atleta desenvolve a sua atividade pelo segundo ano consecutivo e naturalmente pelo próprio, que assumiu com forte determinação a responsabilidade de representar o seu país ao mais alto nível.

Portugal apresentou-se com 4 juniores em prova e numa corrida de exigência elevada, onde a experiência internacional de alguns dos melhores juniores do mundo foi um aspeto diferenciador, os atletas portugueses alcançaram desempenhos distintos, todos eles pautados por enorme espírito de sacrifício. António Morgado foi quem se destacou e de forma brilhante. O ciclista das Caldas da Rainha foi o 6º mais rápido a cruzar a meta e obteve a segunda melhor posição de sempre para Portugal na disciplina. Gonçalo Tavares, que acompanhou Morgado durante toda a corrida no pelotão principal, concluiu a prova na 22ª posição com o mesmo tempo do compatriota e a 24 segundos do novo campeão do mundo, o norueguês Peter Hagenes, que venceu isolado depois de 2 horas e 43 minutos a percorrer os 121,8 quilómetros do percurso.

Sorte diferente teve Lucas Lopes, que foi vítima de duas quedas que a meio da corrida o fizeram perder contato com o pelotão, levando-o a fazer parte da lista de 81 ciclistas que desistiram da prova. Diogo Pinto, que ficou bloqueado numa queda logo no início da corrida, não mais conseguiu voltar ao contato com o pelotão que rolava a um ritmo alucinante e também acabou por abandonar na penúltima volta do circuito, numa altura em que os ciclistas da frente rodavam a mais de 44 km / hora.

Diogo Pinto considerou que “foi uma corrida louca e uma experiência incrível! Não consegui terminar a prova mas fiquei com a ideia do que é correr ao mais alto nível e saio daqui com maior noção dos aspetos que posso e devo melhorar.” O ciclista de Alcabideche concluiu agradecendo a oportunidade ao Selecionador Nacional José Poeira e a todo o staff da Federação Portuguesa de Ciclismo pelos fantásticos dias vividos e pela forma como foi tratado na comitiva.

Academia Joaquim AgostinhoCiclismoDiogoPinto CiclismoDiogoPinto1CiclismoAtletasCiclismoEquipaJunior

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui