Lagoa | Resposta Social para os Sem-abrigo 

0
154
CidadeInclusivaLagoa

O Município de Lagoa irá receber uma resposta social para os sem-abrigos, através do protocolo de cooperação existente com a IPSS “O Companheiro”, que celebrou um protocolo de colaboração, no mês passado, com o Instituto de Segurança Social, I.P. para implementar esta resposta em oito concelhos do Algarve.

O concelho de Lagoa foi contemplado com 10 camas disponibilizadas no âmbito da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo 2017-2023, uma resposta alargada a toda a região do Algarve que, no total, disponibilizará de 123 camas.

Trata-se de um dos eixos da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo 2017-2023, que envolve a celebração de protocolos de colaboração entre a Segurança Social e as instituições sociais, num modelo que é operacionalizado por instituições sociais, com apoio das autarquias e financiamento da Segurança Social, contemplando ainda o acompanhamento de técnicos, que tem como grande objetivo tirar as pessoas da rua e dar-lhes a oportunidade de seguir um projeto alternativo de vida.

A Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo 2017-2023 (ENIPSSA 2017-2023), compreende três eixos de intervenção, que visam a promoção do conhecimento do fenómeno das pessoas em situação de sem-abrigo, informação, sensibilização e educação, o reforço de uma intervenção promotora da integração das pessoas em situação de sem-abrigo, bem como a coordenação, monitorização e avaliação da ENIPSSA 2017-2023.

Os primeiros protocolos para oferecer esta resposta à região do Algarve foram celebrados há cerca de um ano e têm alcançado um grande sucesso com a ocupação de mais de 80% da capacidade para receber os sem-abrigos. 

Com mais este importante passo na integração social, passam a ser oito os concelhos do Algarve que garantem a existência desta resposta social: Albufeira, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Portimão, Tavira e Vila Real de Santo António.

“Felizmente no nosso concelho não temos muitos sem-abrigos, mas, ainda assim, é importante termos esta resposta para os casos que estão identificados e outros que podem vir a surgir. É sem dúvida um passo importante para Lagoa – Cidade Inclusiva, que trabalha diariamente para não deixar nenhum Lagoense para trás””, considerou Luís Encarnação, Presidente da Câmara Municipal de Lagoa.

GC do Mun Lagoa(Algarve)CidadeInclusivaLagoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui