PAN vai acompanhar de perto os avanços e recuos da causa animal em Olhão

0
65
PANOlhaoAnimal

Após ter sido anunciada a criação do grupo de acompanhamento do bem-estar animal (GABEA) por parte do município, o PAN Olhão solicitou uma reunião com o Vereador com o pelouro da Intervenção Médico-Veterinária e Defesa da Saúde Pública, Ricardo Calé, para anunciar a intenção de acompanhar de perto os avanços ou recuos que o novo executivo fará na proteção, saúde e bem-estar animal.

Fazendo-se representar pelo comissário distrital e deputado municipal Alexandre Pereira e Brígida Bizarro, foram debatidos vários temas e questionada qual a estratégia a curto e médio prazo para a execução e avanço dos mesmos.

“Gostava de começar por desejar que seja um mandato cheio de sucesso e que se cumpram todas as promessas feitas durante a campanha eleitoral, no entanto, a nosso ver, muito mais terá de ser feito para que se avance verdadeiramente na causa animal em Olhão” começa por referir Alexandre Pereira. “Algo com que nos deparamos há vários anos e que nunca ninguém nos soube informar é como se deve agir em caso de situação urgente, que número ligar, ou a quem recorrer. Por exemplo, em caso de abandono de ninhadas de gatos ou cães recém nascidos, em horários não laborais, animais acidentados, socorro e resgate animal, que contato existe para o efeito?” Acrescenta o deputado.

De entre os vários temas colocados em cima da mesa para discussão, o PAN relembrou, para que não caia no esquecimento, a recomendação apresentada há dois meses em AMO, e aprovada por unanimidade onde se sugeria o desenvolvimento de uma campanha de informação e sensibilização sobre os impactos negativos da utilização de artefactos pirotécnicos nas festas e celebrações do concelho, nomeadamente no ambiente, nas pessoas mais vulneráveis e nos animais.

Brígida Bizarro, filiada e voluntária na causa animal, relembrou para a urgente necessidade de um gatil urbano, “É expectável que nos meses de março e abril, comecem a surgir imensas ninhadas de gatos, as associações estão sem espaço, as voluntárias e cuidadoras estão esgotadas e sem capacidade para acolher mais animais, sem uma estrutura de apoio, o que vamos fazer a estas ninhadas?”

O PAN destacou ainda que deveria existir o alargamento do protocolo entre a câmara e a junta de freguesia de Olhão, às freguesias de Pechão, Quelfes, Fuseta e Moncarapacho, uma vez que também nestes locais existem cuidadoras a necessitar de ajuda com alimentação e cuidados médico-veterinários.

Em relação aos pombos da cidade e no que diz respeito à estratégia definida pela autarquia, o deputado municipal mostrou a discordância com a mesma, referindo que, “deixar de alimentar os animais não tem qualquer fundamento,, quem alimenta os animais são geralmente pessoas idosas e que têm nesse ato de amor a sua única ocupação e distração diária. Na resolução de um problema devemos ter uma visão mais alargada, sob pena de não estarmos a resolver, mas antes a acrescentar mais problemas, sem resolver nenhum! A solução são os pombais contraceptivos, por forma a se tentar controlar o problema a médio prazo”.

Os representantes do PAN mostraram-se disponíveis para colaborar com o município e em conjunto definirem estratégias de atuação, como por exemplo:

– Um banco alimentar Animal para famílias carenciadas para ser possível “chegar” aos animais que realmente podem ser a origem do problema do abandono animal;

– Implementar uma política de educação/sensibilização sobre o tema dos animais, por exemplo nas escolas ou à população em geral;

– Criar campanhas de adoção eficazes e periódicas;

– Abrir o CRO, em alguns dias fixos da semana e divulgar, de forma a que os animais tenham interação com voluntários para que seja mais fácil as adoções;

– A elaboração e implementação no município de um regulamento de proteção, saúde e bem-estar animal, entre outras.

Por fim, a comitiva do PAN demonstrou que estará presente no dia a dia do município e terá uma voz ativa nas principais preocupações dos cidadãos, não só na causa animal, mas também na vertente social e ambiental e que em breve irá solicitar uma visita oficial ao actual CRO e às obras do novo centro de recolha oficial animal.

PAN OlhãoPANOlhaoAnimal

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui