Reportagem Vídeo: Festa Grande da Mãe Soberana (Loulé)

0
426

Depois de dois anos de paragem devido à pandemia, o Domingo de Páscoa marcou o regresso da Festa da Mãe Soberana. A maior manifestação religiosa a Sul de Fátima decorreu nos dias 17 de abril (Festa Pequena) e 01 de maio (Festa Grande), voltando a atrair milhares de fiéis à cidade de Loulé.

No momento inaugural das celebrações – a chamada Festa Pequena, que coincidiu com o Domingo de Páscoa -, a imagem da Padroeira desceu em procissão desde a Ermida da Nossa Senhora da Piedade até à Igreja de S. Francisco, permanecendo aí durante 15 dias. O programa encerrou com a Festa Grande, no regresso da imagem à sua “casa”, e que constituiu o ponto alto dos festejos desta festa profundamente enraizada na identidade Louletana.

Foi entre “Vivas!”, lenços a acenar, foguetes e o acompanhamento da Banda Filarmónica Artistas de Minerva que se realizou o percurso, representando uma enorme demonstração de fé, especialmente por parte dos homens do andor, que apesar das adversidades do terreno, do peso do palanquim e, por vezes, em condições climatéricas adversas, levaram uma vez até ao fim a sua missão.

Ao esforço dos homens que transportaram a Virgem, aliou-se a força espiritual dos muitos fiéis que, por entre vivas à Nossa Senhora, em passo vivo e na cadência musicada dos homens da banda, foram “empurrando” no calor da fé e calçada acima, o pesado andor da Padroeira. Para além do programa litúrgico, o fogo de artifício foi o culminar de uma festa que tem também uma forte componente cultural e turística.