Reportagem Vídeo: Salir | Festa Espiga´22

0
136

A 26 de maio celebra-se a Quinta-Feira de Ascensão ou Quinta-Feira da Espiga e, em Salir, interior do concelho de Loulé, tem lugar um dos mais tradicionais eventos da serra algarvia, a Festa da Espiga. Passados dois anos em que se realizou num formato adaptado e numa versão mais reduzida (“A Espiga vai a sua casa”), esta iniciativa regressou na sua plenitude, sem restrições, com um programa de três dias. O Passeio de BTT e o Passeio Pedestre “Trilhos da Espiga”, na manhã do dia 26, marcaram o arranque das atividades. As tasquinhas com manjares e petiscos serranos e as exposições de produtos regionais abriram da parte da tarde.

Mas o momento mais aguardado da festa aconteceu na tarde de quinta-feira, com o desfile etnográfico onde os carros em representação das diferentes localidades e das suas principais atividades agrícolas e artesanais foram o foco de atenção dos visitantes. O fabrico do pão, a apanha do medronho e destilação, a apicultura e extração de cortiça, o varejo do figo, amêndoa e alfarroba, o artesanato de linho, lã, palma ou esparto foram algumas das atividades recriadas. Se estas foram durante anos a base da economia local, caíram em desuso e esta é, de resto, uma oportunidade para dar a conhecer e revisitar um Algarve perdido no tempo. Pela voz de poetas populares foram declamados poemas feitos de improviso, com mensagens dirigidas aos responsáveis municipais, em jeito de pedido para determinadas intervenções na freguesia. Uma tradição que, ano após ano, é imagem de marca desta festa.

Este evento teve a sua primeira edição a 23 de maio de 1968. Anualmente centenas de pessoas deslocam-se a Salir no Dia da Espiga, que marca o início da época das colheitas, para apreciar o artesanato, a gastronomia, o folclore, a etnografia e a poesia popular. Recorde-se que a Festa da Espiga foi uma das 14 finalistas do concurso “7 Maravilhas da Cultura Popular® 2020”.