IN LOCO | Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nas Nações Unidas, com os Microprojetos ACCIONAD-ODS!

0
208

Os microprojetos são iniciativas desenvolvidas por organizações da sociedade civil para localização de 3 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas: Cidades e Comunidades Sustentáveis (11), Produção e Consumo Sustentável (12)  e Ação Climática (13), que contam para a sua concretização com o apoio financeiro do projeto ACCIONAD-ODS, impulsionado no Algarve pela Associação IN LOCO.

A ação “Implementação de microprojetos” realiza-se no âmbito do projeto ACCIONAD-ODS – ‘Ações para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável através da participação dos atores locais: uma abordagem territorial”, aprovado pelo Comité de Gestão do INTERREG V Espanha Portugal (POCTEP). Este tem como objetivo geral melhorar a capacidade da Administração para atingir as metas específicas de sustentabilidade dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11, 12 e 13, através de ações diretas e coordenadas entre autarquias locais e entidades públicas, com a participação dos cidadãos. A prossecução desse objetivo requer a implementação de um projeto de natureza transfronteiriça, pois os ODS identificados têm uma forte componente territorial, que requer a coordenação entre territórios com desafios comuns afetados por uma paisagem partilhada, desenrolando-se as suas ações nas regiões do Alentejo e do Algarve em Portugal, e da Extremadura e de Andaluzia em Espanha.

Através da ação “Implementação de microprojetos”, o ACCIONAD-ODS visa encorajar a ação direta das organizações da sociedade civil e entidades da economia social e solidária na implementação de práticas sociais e ambientais sustentáveis que contribuam para alcançar as metas ligadas aos ODS 11, 12 e 13, relacionados com municípios e comunidades sustentáveis, produção e consumo responsáveis e ação climática, respetivamente. A conceção e implementação dos microprojetos tem em vista a promoção de experiências concretas com impacto de âmbito social, económico e ambiental nos territórios do projeto.

Mais de uma centena de microprojetos foram apoiados nas quatro regiões, com um apoio financeiro significativo.

Na região do Algarve, entre dezenas de projetos muito interessantes que se candidataram, a In Loco selecionou e apoiou diretamente, com uma verba de 50 mil euros, a implementação de 6 iniciativas, que devem ser destacadas e valorizadas:

  • NO Algarbage – Zero Waste in Tourism (http://www.noalgarbage.com). Implementado por Sofia Fonseca, consiste no estudo da gestão de resíduos atualmente praticada em 4 estabelecimentos turísticos com o fim de procurar a redução do desperdício alimentar, assim como identificar boas práticas, replicáveis noutros estabelecimentos. Permitiu, nas primeiras semanas, uma diminuição em 20% do desperdício numa das unidades e adoção de comportamentos mais sustentáveis pelas restantes.
  • Projeto de Proteção da Ria Formosa – FORMOSA 2.0. Implementado pela Sê Mais Sê Melhor – Associação para a Promoção do Potencial Humano, centra-se na preservação do património natural da Ria Formosa, pela realização de intervenções para recolha de lixo e de plantas invasoras, promovendo comportamentos ambientalmente responsáveis. Através da dinamização de uma rede de parceiros locais, conseguiu já remover 45 mil litros de chorão e envolver 119 pessoas em ações de educação e sensibilização ambiental. Foi ainda criada uma página com recursos online, disponível em  https://www.semaissemelhor.org/projetos/formosa-2-0.
  • Plantas Halófitas nos Sapais do Barlavento: a Agricultura do Futuro. Promovido pela Salivitae, Lda efetuou já o levantamento das zonas salobras, através de amostragens de campo e de mapeamentos em conjunto com os Municípios de Portimão, Lagos e Lagoa e outros parceiros, o que permitirá à posteriori a realização de modelos de produção com relações de produtividade, sazonalidade, sequestro de carbono e integração no meio ambiente, que se caracterizam como zonas de sapal, ricas em biodiversidade.
  • FertiAlte – Unidade de Compostagem de Alte. Executado pela Escola Profissional Cândido Guerreiro, tem como objetivos promover a economia circular, melhorando a sustentabilidade através da criação de um projeto piloto que permita criar unidades de compostagem comunitária na aldeia de Alte e sensibilizar a população e os parceiros envolvidos para a gestão sustentável de resíduos. Foram instaladas 16 unidades de compostagem de 470 litros, distribuídos pelos parceiros no território baldes para recolha de resíduos e realizadas ações de sensibilização e de divulgação da iniciativa. Como a recolha de baldes de resíduos será efetuada de bicicleta, foi ainda instalado um reboque para esse efeito.
  • Alimentar sem desperdiçar. Promovido pela DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, foca-se na sensibilização para a redução do desperdício alimentar em contexto doméstico no Algarve. Com 5 ações de sensibilização já desenvolvidas junto de 77 pessoas, o projeto tem tido grande alcance na divulgação da problemática do desperdício alimentar nos canais de comunicação social, tendo inclusivamente lançado um vídeo de sensibilização para a problemática, disponível para visualização em https://youtu.be/y7ZryZLx8kA.
  • Surf & Therapy. Desenvolvido pela Associação Dinamika, visa a prática de desporto inclusivo, promovendo a prática de surf por crianças e jovens com perturbação mental e/ou com perturbação do desenvolvimento e de estruturação da personalidade, clinicamente estabilizados e sinalizados. Tal requer a construção de instrumentos de monitorização da evolução destes praticantes e o acompanhamento por uma equipa multidisciplinar constituída por terapeutas, instrutores de surf e psicólogos. O apoio financeiro permitiu a compra de pranchas de surf e as aulas decorrem semanalmente, em Vilamoura.

Os microprojetos decorrem até final de julho deste ano e espera-se que os seus resultados possam alcançar 118.603 pessoas da região.

Com esta iniciativa, pretende a parceria do projeto ACCIONAD-ODS demonstrar como é possível empreender ações concretas para os problemas reais que a humanidade está a enfrentar, bastando para isso a mobilização e a determinação das pessoas, das comunidades e das organizações que queiram fazer parte da solução!

Associação IN Loco