Encerramento do ‘V Foro Intrepida plus’

0
740

Empresárias provenientes de diferentes sectores do tecido empresarial de Portugal e Espanha  encontraram-se em Portalegre e Castelo de Vide, Alto Alentejo, nos dias 27 e 28 de Junho de 2022 no quadro do projecto INTREPIDA plus.

O V foro empresarial INTREPIDA plus foi celebrado de forma totalmente presencial em dois pontos relevantes do Alto Alentejo: Portalegre e Castelo de Vide com um programa que teve muito presente a importante herança cultural presente em Portugal, sendo o Alentejo uma região menos conhecida que o Algarve para a maioria das empresárias andaluzas. Um animado grupo de empresárias provenientes de cidades e povoações como Lucena del Puerto em Huelva, Gines em Sevilha, de capitais como Málaga, Huelva e Sevilha do lado andaluz juntaram-se às empresárias das regiões de Évora e Portalegre, concretamente de diversas localidades como Cabeço de Vide, Marvão e Loulé, entre outras. Este V foro foi organizado por NERPOR, sócios oficiais do projecto INTREPIDA plus (Internacionalização das Empresárias de Espanha e Portugal para a Integração, o Desenvolvimento e as Alianças. Segunda fase) que é coordenado pela Fundação Tres Culturas desde Sevilha juntamente com os outros sócios num partenariado activo que reforça o carácter transfronteiriço do dito projecto que está financiado pelo programa Interreg VA Espanha Portugal (POCTEP).  

Os foros de trabalho são uma das principais actividades deste projecto vinculado ao apoio empresarial onde destaca o empreendimento feminino como motor de desenvolvimento social e económico em qualquer sociedade. Até à data realizaram-se uma série de encontros presenciais, quatro no total, que começaram em Sevilha em 2020 para continuar em Huelva e Évora em 2021 e no ano 2022 em Faro e Portalegre.

Durante estes dois dias de convivência, de aprendizagem mútua e de experiências partilhadas, os sócios NERPOR prepararam um interessante programa que combinava duas localidades: Portalegre, mais industrial e moderna e Castelo de Vide com um centro histórico carregado de cultura relacionada com a herança sefardita. O programa de trabalho começou com uma mesa redonda que agrupou mulheres que desenvolvem cargos de responsabilidade em diferentes áreas como a banca com Cristina Paulino, Gerente da Caixa Geral de Depósitos -Delegação de Portalegre-, a saúde com Vera Escoto, Directora clínica da Unidade Local de Saúde do Norte do Alentejo, a comunicação com Vera Barradas, Pro-Presidente de Comunicação e Imagem Institucional de IPP e pela parte espanhola uma empresa de transcendência familiar como Salinas del Alemán representada por Sabina Limón para finalizar com o associativismo e a sua relevância na sociedade actual a cargo de María José Andrade, jornalista e fundadora da Comunidad Mujeres Valientes.

Afrontado a situação actual de incerteza após a crise de saúde, a professora e economista Fernanda Policarpo mostrou uma série de situações possíveis as quais as empresas têm que confrontar, dando chaves para obter os melhores resultados e soluções.

O programa propiciou o networking entre as empresárias, convidando-as para se integrarem em grupos criados a partir de sectores como: turismo, saúde, gestão, marketing digital, desenho gráfico e websites, agricultura, coaching emocional, arte, moda, design e o sector serviços entre muitos outros. Por outro lado, todos os foros têm um espaço destinado a mostrar os produtos in situ assim como para informar sobre os diferentes serviços que se oferecem, permitindo ter uma experiência directa e uma melhor compreensão daquilo que faz cada empresa.

O programa finalizou com uma visita à Câmara Municipal de Castelo de Vide onde o presidente da instituição António Pita partilhou as inquietudes por reforçar a cooperação entre Portugal e Espanha, destacando a herança sefardita que existe nesta localidade alentejana que tem uma Sinagoga e uma judiaria em excelente estado de conservação.

Após este encontro, a Câmara Municipal organizou uma apaixonante visita guiada ao património histórico-artístico desta cidade que está situada num enclave privilegiado desde o ponto de vista paisagístico. Da mesma maneira, as empresárias tiveram ocasião de visitar a empresa Manas Raposo, uma iniciativa local dedicada ao artesanato que contribui para manter tradições locais centradas em trabalhos como os bordados realizados artesanalmente.

O encerramento de este V Foro de empresárias da Eurorregião Andaluzia Algarve Alentejo desenrolou-se nas modernas instalações do Instituto Politécnico de Portalegre, localizado num ambiente natural próprio da paisagem alentejana. O balanço do projecto é realmente positivo para todos os sócios que formam o partenariado assim como para todas as empresárias que têm participado nas diferentes actividades do projecto e os cidadãos que têm manifestado espontaneamente satisfação com as actividades nas quais participaram graças aos encontros INTREPIDA. O compromisso de todos os integrantes é continuar a manter o contacto vivo entre as empresárias de ambos os países, utilizando para tal os meios tecnológicos disponíveis, assim como a actualização de informação que possa permitir o desenvolvimento de acções conjuntas entre as empresárias como por exemplo a participação nas próximas feiras que já se estão a anunciar nos dois países. A guia digital de empresárias INTREPIDA plus continuará a registar novas empresárias, contando na actualidade com 600 registos, para além do período subsidiado, que chega ao final nestes momentos.

O projecto INTREPIDA plus para o desenvolvimento das suas acções dispõe de apoio económico dos fundos FEDER do programa europeu Interreg VA Espanha-Portugal (POCTEP) e está liderado pela Fundação Tres Culturas del Mediterráneo, juntamente com os seguintes sócios de Espanha e Portugal: Diputación de Huelva, Mancomunidad de Desenvolvimento Condado de Huelva, Núcleo de Empresários da Região de Portalegre (NERPOR), Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE) e Município de Faro.

Mais informação sobre o projecto INTREPIDA em www.tresculturas.org/intrepida

Fundação Três Culturas