Loulé | “Penina em Festa” está de volta!

0
175

Na sequência do desafio lançado à aldeia da Penina em 2021 pelo GeoPalcos Arte.Ciência.Natureza, uma iniciativa do aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira, este ano a comunidade da aldeia da Penina abraçou o desafio, juntamente com a Associação Portuguesa de Didgeridoo e o apoio do aspirante Geoparque Algarvensis Loulé-Silves-Albufeira e da União de Freguesias Querença, Tôr e Benafim, de levar a cabo um programa repleto de atividades culturais, artísticas, desportivas e ambientais nesta localidade do interior do concelho de Loulé.

“Penina em Festa” serão dois dias de festa, 9 e 10 de Julho, convívio e aprendizagens com as pessoas da aldeia.

No dia 9, sábado, às 9h00, o ponto de encontro será no Largo da Fonte da Penina, e daqui partirão várias caminhadas: “A volta das Noras da Penina”, conduzida por Vítor Gregório, a caminhada da “Rocha da Pena Norte Quinta do Freixo – Explicação das plantas”, por Alex Morgan da Nature-walks, e que inclui oferta de um conjunto de doces e prova de produtos da Quinta do Freixo. Pelas 10h00, haverá uma pequena caminhada de sensibilização de apanha de lixo pela Run-Eco, conduzida por Carla Narciso.

Também às 9h00 arranca o programa de workshops, onde o participante poderá aprender a “Trabalhar a Palma”, com Alice Ramos, e visitar o seu mini museu. Pelas 10h00, a artista Manoli Ortiz fará um “Hotel para insetos”, no seu atelier, enquanto que às 10h30, a artesã Sofia Mendes ensinará a fazer um “bálsamo labial”, na Saboaria da Aldeia.

No forno mais conhecido da aldeia haverá uma demonstração de “Como fazer pão no forno de lenha”, por Renato George Marques, a partir das 10h00.

Outro momento interessante deste programa será a realização do batismo e demonstração da cerveja artesanal – Salamandra Penina – produzida com tomilho bela luz (planta autóctone da Rocha da Pena), pela Nova Vida, a partir das 15h00.

Pelas 16h00, mais uma demonstração acontece na Saboaria da Aldeia, “Extração de óleos essenciais”, por Sofia Mendes, enquanto que pelas 16h30-19h30, a adrenalina sobe com o Workshop “Escalada em Top-Rope”, por David Rodrigues.

Várias exposições espalhadas por diversos pontos da aldeia alimentarão o espirito da descoberta da aldeia, no caminho para o atelier de Manoli Ortiz, são vários os artistas que irão expor as suas obras, da fotografia à escultura, da pintura às instalações artísticas, passarão por aqui nomes como Charlie Holt, Gladys Farias, Neuza Barbosa, Toin Adams, Yolanda Relinque e Manoli Ortiz.

A comunidade disponibilizou vários utensílios usados nas lides do campo para dar a conhecer o seu nome e utilidade “Palavras com objetos de agricultura algarvia”.

Pelas 18h00, as ruas da aldeia serão invadidas pelo grupo de dança Fusion Contemporary Dance. Ana Machado, no largo da fonte, conta-nos histórias sobre o património oral algarvio. Depois de provar algumas iguarias preparadas pela Associação de Benafim a festa continua pela noite dentro com vários concertos:

>21h00 CARPIDEIRA por Helena Madeira harpa e Ricardo Martins guitarra portuguesa

>22h00 GONDWANA ALGARVENSIS por José João Cabrita, João Caiano e João Melro com projeção de imagens de Manoli Ortiz

>23h00 THE KANGAROOS TRIO por Marc Policarpo voz e guitarra Paulo Carvalho baixo e vozes Rúben Salamanca bateria e vozes.

O dia 10, domingo, amanhece com a caminhada Trail da Salamandra, com 3 percursos de 7km, 14km e 23km (inscrições em www.acorrer.pt). A Sofiya Simoty fará o aquecimento dos caminhantes, no Largo da Fonte, estão previstas várias atividades para os mais pequenos. Pelas 11h30, hora prevista para a chegada dos atletas haverá um concerto de Didgetomm por Tomas Caro Alvite, vindo de Santiago de Compostela, com o seu didgeridoo e handpan.

Para fechar em beleza, a festa termina com a entrega de Prémios da Caminhada Trail da Salamandra.

Programa completo em www.geoparquealgarvenis.pt. As caminhadas e workshops requerem inscrição.

CM Loulé