À Mesa do Baixo Guadiana: Um outro olhar a sul com curadoria gastronómica do Chef Rui Silvestre

0
210
Mesa-Chef-Rui-Silvestre

Agosto é por definição o mês em que muitos portugueses (e não só!) rumam ao sul do país para umas merecidas férias. É, por isso, a altura ideal para olharmos para o Algarve, nomeadamente para a região do Baixo Guadiana, constituída pelos municípios de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António, a partir de outros ângulos.

Não excluíndo, obviamente, as praias, mas olhando para o território de uma forma mais abrangente e integrada: a da permanência da serra, do rio e do mar, das suas gentes, dos produtores e dos produtos endógenos que habitam esta região 365 dias por ano e que enriquecem não só a paisagem, mas também a economia, a gastronomia e, claro está, o palato.

À Mesa do Baixo Guadiana: a serra, o rio e o mar, um projecto de valorização e reconhecimento dos produtos alimentares produzidos no território do Baixo Guadiana propôs um périplo pelas paisagens, municípios, produtores e produtos desta região algarvia. Visou promover as oportunidades ao nível do financiamento, promoção e internacionalização para as PME’s do setor agroalimentar e turismo gastronómico da região.
Esta viagem foi conduzida ao longo de vários meses pelo Chef Rui Silvestre (Restaurante Vistas Rui Silvestre, 1* Michelin), embaixador natural da iniciativa graças à sua versatilidade e excelência, sendo a estrela Michelin com maior proximidade geográfica ao cabaz de produtos do território. Através de diversas ações com imprensa, visitas aos produtores locais, apresentações públicas dos produtos e das receitas criadas pelo Chef Rui Silvestre pretendeu elevar-se o Baixo Guadiana e promover o destino também enquanto destino gastronómico.

À Mesa do Baixo Guadiana: a serra, o rio e o mar, iniciativa que chega agora ao fim, resultou numa coleção de 10 receitas criadas pelo Chef Rui Silvestre (documento em anexo), acessíveis ao grande público onde procurou potenciar a utilização dos produtos “estrela” da região, como por exemplo o figo, o mel e os citrinos.

Ao longo de vários meses, Rui Silvestre percorreu o território, conheceu novos produtores e por consequência os seus produtos, aprofundou o seu conhecimento e extraiu novos elementos que integram agora a carta do Vistas Rui Silvestre. Aos produtos que já faziam parte das suas cartas como a Muxama, Atum, as Amêndoas ou as Ostras, o Chef Rui Silvestre passou ainda a utilizar o presunto do Feito no Zambujal ou o Iogurte de Cabra, só para nomear alguns, na sua cozinha de autor. A nova carta do Vistas Rui Silvestre renovou assim o seu compromisso com a região. A curadoria gastronómica levou os produtos diretamente do território para a alta cozinha, cumprindo assim um dos seus principais objetivos.

O Vistas Rui Silvestre, localizado em Vila Nova da Cacela, apresenta uma carta para esta temporada que homenageia os melhores produtos da Terra e do Mar, uma ode também aos produtos do Baixo Guadiana que após a curadoria têm um lugar de destaque na nova cozinha do restaurante onde o Chef Rui Silvestre eleva o melhor que a região tem para oferecer. À clássica Canja de Muxama e ao Atum Rabilho e Ostra, juntam-se agora também o Iogurte de Cabra e Beterraba, a Alfarroba e a Ostra Formosa, Beterraba e Laranja numa fusão de sabores que trazem para a mesa as memórias e origens do Chef Rui Silvestre – indiana e moçambicana -, bem como as influências das suas viagens e da sua vivência no sotavento algarvio num convite lançado pelo próprio de “embarcar num mar de sensações onde cada produto tem uma história para contar.

Para Rui Silvestre, o chef natural de Valongo mas que vive no Algarve desde os 10 anos, “esta iniciativa ajudou-me a aprofundar o
conhecimento que tinha da região e a estreitar laços com os produtores. Ao longo destes meses em que procurei conhecer mais e melhor a região onde vivo e trabalho permitiu-me conhecer mais de perto os produtos e acrescentar mais ingredientes locais que enriquecem a cozinha que pratico.”
Acrescenta ainda que “a experiência foi muito enriquecedora e serve também para enaltecer a nobreza dos produtos locais e dar palco aos produtores que, como sempre defendo, sem eles não há cozinha!”.

A integração dos produtos desta região na carta do restaurante Vistas Rui Silvestre, trata-se de “voltar ao essencial, respeitar a natureza onde os sabores são reais e os aromas são genuínos”. Além de incluir produtos da região na carta do restaurante que lidera, o chef traz-nos ainda outras receitas que destacam diversos produtos remetendo os nossos sentidos para a região, porque revela “não há cozinha sem os produtos de qualidade e não há produtos de excelência sem a sua matriz – quem os produz – e a especificidade do meio onde são produzidos”.

À Mesa do Baixo Guadiana: a serra, o rio e o mar é uma das iniciativas promovidas pela Associação ODIANA através do projeto INTERPYME – Plataforma para Internacionalização das Pequenas e Médias Empresas do Algarve e das Províncias de Cadiz e Huelva – e uma iniciativa de cooperação entre o Algarve, Alentejo e Andaluzia, Programa Interreg V-A Espanha- Portugal 2014-2020 (POCTEP), e cofinanciado pelo FEDER.

Paralelamente à Curadoria Gastronómica, a ODIANA, através do projeto INTERPYME, disponibilizou ainda às PME’s um portfólio fotográfico, serviços de design e consultoria financeira, bem como participação em certames transfronteiriços, missões comerciais e uma Estratégia de Internacionalização para os produtores. A meta é potenciar os produtos, alavancar os negócios e promover a competitividade das PME’s da região.

SR Mesa Cultura Gastronómica