Olhão | Especialistas debatem Mobilidade

0
132
Debate-Mobilidade-Olhão-2

A Semana da Mobilidade, que terminou na passada sexta feira, trouxe a Olhão vários especialistas, que debateram a questão de como nos movimentamos nas nossas centros urbanos, ao mesmo tempo que partilharam a sua visão e o que consideram poder ser feito para melhorar a mobilidade na cidade.

Um desses especialistas foi José Gomes Mendes. Doutorado em Planeamento Territorial com passagem por algumas das universidades mais conceituadas do mundo, o professor catedrático da Universidade do Minho, consultor da Comissão Europeia e presidente executivo da Fundação Mestre Casais integrou os XXI e XXII governos nas áreas do Ambiente, da Mobilidade e do Planeamento.

José Gomes Mendes marcou presença na sessão de encerramento da Semana da Mobilidade em Olhão, onde falou sobre a noção da cidade de 15 minutos, um conceito urbano residencial no qual a maioria das necessidades diárias pode ser atendida a pé ou de bicicleta a partir das casas dos moradores, em 15 minutos.

O especialista debateu outras questões da mobilidade, como os transportes públicos, e como elas afetam a qualidade de vida dos habitantes das cidades.

Na ocasião, o vereador Ricardo Calé aproveitou para “projetar as grandes conclusões” do evento, das quais destacou que “facilitar a circulação para quem tem mobilidade condicionada é uma prioridade”.

Em termos mais práticos, o autarca anunciou que o município concorreu a uma linha de financiamento de 500 mil euros, para melhorar as acessibilidades de acesso a passeios e passadeiras na Avenida D. João VI.

Ao mesmo tempo, as duas grandes intervenções que estão a acontecer em Olhão (Avenida 16 de Junho e Estrada de Quelfes), passarão a contar com vias clicáveis nos passeios.

Ricardo Calé adiantou, também, que o município concorreu a verbas comunitárias para os bairros sociais digitais – nestas intervenções, os bairros vão ser dotados de medidores de ruído e de dióxido de carbono, que vão medir o impacto ambiental da forma como nos locomovemos nesses bairros e na cidade em geral.

Em termos de iniciativas da Semana da Mobilidade, foram destacadas, por exemplo, a Carta de Condução Juvenil, que levou mais de 500 crianças ao Auditório da Quinta de Marim, para participarem na iniciativa dinamizada pela DECO sobre o cumprimento das regras de trânsito.

E porque são os mais pequenos que mais facilmente adquirem comportamentos seguros e levam a mensagem para casa, a Polícia Municipal criou a Escolinha de Trânsito Móvel, cujo sucesso transformou em iniciativa permanente, que será levada no futuro a todas as escolas do concelho.

A Semana da Mobilidade serviu, também, de mote ao Município para lançar dois novos sinais de trânsito, que já podem ser vistos em vários locais do concelho, e que pretendem alertar condutores e peões: um sinal de zona exclusiva dedicada a peões, onde os condutores de velocípedes são convidados a saírem dos veículos e a circularem somente a pé, e um sinal de fruição conjunta de veículos e pessoas, que pretende chamar a atenção dos veículos motores para o facto de se encontrarem numa zona onde também circulam peões, crianças, o que requer atenção redobrada.

Finalmente, Ricardo Calé destacou, ainda, a criação da Comissão Municipal de Trânsito e a chegada a Olhão das bicicletas elétricas partilhadas.

A Semana da Mobilidade de 2023 começou, já, a ser preparada e, nessa medida, o município vai lançar aos alunos das escolas o repto de partilharem como consideram que deveria ser o seu percurso entre casa e a escola, o que dará aos responsáveis autárquicos uma ideia do que os mais jovens consideram que deve ser a mobilidade na sua cidade.

CM Olhão