Adecco Portugal | Como desenvolver Soft Skills na Geração Millennial

0
816
Soft-Skills-Adecco

Fruto das suas vivências, valores, ambiente socioeconómico e tecnológico, a geração Millennial tem características e valores únicos que, acima de tudo dá prioridade ao desenvolvimento pessoal contínuo. Lideranças marcadas por uma postura autoritária com regras rigorosas correm o risco de perder os seus Millennials. A ADECCO PORTUGAL dá 4 dicas para as empresas ajudarem a desenvolver ao máximo as soft skills desta geração, que representa a breve trecho a maioria da força de trabalho.  

Os Millennials querem aprender e trabalhar de forma diferente das gerações anteriores: procuram empresas que estejam alinhadas com os seus valores e interesses. Este é um fator quase tão importante como um bom salário ao considerar uma oferta de emprego.  Em troca, os recrutadores terão um colaborador empenhado e leal a longo prazo.

Consequentemente há uma necessidade de definir como é que as competências e as soft skills são aprendidas, praticadas e desenvolvidas entre os trabalhadoresMillennials.

Como podem as empresas desenvolver competências e soft skills?

Para haver uma mudança significativa, as empresas devem compreender que são os pensamentos, sentimentos e crenças que motivam o comportamento. Atividades que estimulem mudanças no mindset dos colaboradores são importantes para ver uma melhoria significativa no comportamento humano.

A adaptação a estes quatro pontos proporciona um quadro ordenado para o desenvolvimento dos comportamentos e das aptidões humanas requeridas pelos Millennials para o sucesso no mundo empresarial:

1. Desenvolvimento das capacidades: aprendizagem e aperfeiçoamento das competências necessárias

Garantir por parte das empresas a existência de infraestruturas e mecanismos que permitam que os trabalhadores millennials possam desenvolver e aperfeiçoar as suas soft skills de forma a terem sucesso no mundo dos negócios.

As entidades empregadoras devem começar por analisar as falhas nas capacidades e soft skills individuais dos seus colaboradores e de seguida implementar um plano de aprendizagem e desenvolvimento que demonstra abertamente um compromisso com o trabalhador a destacar as oportunidades de evolução e de promoção consoante as competências e comportamentos forem melhorados.

2. Um propósito em que acreditar

O mindset apenas será mudado se os trabalhadores virem um propósito na mudança: para os millennials o trabalho tem que ter um significado, não apenas algo que fazem das 9h00 às 17h00. Procuram um higher purpose e uma razão de ser. Saber que o seu trabalho faz a diferença e ajuda a melhorar a vida dos clientes é algo importante para esta nova workforce.

Empresas que demonstrem interesse pelo desenvolvimento e crescimento profissional dos seus colaboradores, são sempre mais atrativas. Um storytelling que esteja alinhado com os valores dos Millennials resultará em elevados níveis de envolvimento e dedicação desta geração ambiciosa e criativa.

3.  Mentoria

A exposição a role models, que possam guiar os Millennials no seu percurso, é essencial para a aquisição de competências necessárias que os ajudarão a enfrentar os desafios do mundo empresarial.

Estudos recentes confirmam que os Millennials querem ser treinados no local de trabalho. Querem um mentor, uma interação mais pessoal e ver o seu líder de equipa como um “par” e não como um “chefe”.

Segundo um artigo publicado pelo The Harvard Business Review, intitulado Make Yourself an Expert, deve existir uma aprendizagem partilhada entre os trabalhadores mais experientes e a geração Millennial, visto que estes têm um maior conhecimento sobre áreas como a tecnologia e as redes sociais, o que se pode tornar bastante enriquecedor. 

Embora haja um grande potencial de aprendizagem colaborativa entre gerações, é compreensível que este conceito seja um pouco mais difícil de aceitar pelos colegas mais experientes. Contudo é da responsabilidade dos colaboradores seniores transmitir quais os comportamentos mais adequados aos colaboradores mais novos, para que haja uma mudança no mindset.

 4. Sistemas de reforço: estruturas, gestão, processos operacionais e procedimentos de medição que promovem e recompensam a utilização das competências e comportamentos corretos.

O último ponto é que as organizações devem assegurar a implementação de ‘sistemas de reforço’ que se adaptem aos millennials e recompensem e incentivem as suas soft skills.

Feedback, avaliações, coaching e oferta de oportunidades são importantes para os Millenials praticarem as competências adquiridas no local de trabalho em tempo real.

Em suma, as empresas devem ter em consideração as características e valores únicos da geração Millennialque acima de tudo dá prioridade ao desenvolvimento pessoal contínuo. Lideranças marcadas por uma postura autoritária com regras rigorosas correm o risco de perder os seus Millennials, movidos pelo espírito aventureiro.

GetSmart

Soft-Skills-Adecco