CDU | Desagregação das Uniões de Freguesias do Concelho de Silves

0
52
CDU-Logotipo

Foi no dia 27 de Outubro em Tunes e no dia 07 de Novembro em Alcantarilha que as respectivas Assembleias de Freguesia discutiram e aprovaram os projectos de desagregação da União de Freguesia de Algoz/Tunes e da União de Freguesias de Alcantarilha e Pêra.

Através da lei 39/2021, tornou-se possível desagregar as Freguesias extintas, devolvendo-as deste modo às suas populações, que sempre quiseram as suas Freguesias de volta.

Aqui chegados, foi colocado à CDU e aos seus eleitos a necessidade de analisarem a lei, reunir os documentos e elaborar os respectivos projectos de desagregação que permitirão corrigir o erro cometido em 2012.

Podemos afirmar que a desagregação das actuais Uniões de Freguesia, começou a ganhar forma e a ver a luz do dia, no passado dia 22 de Outubro, com a realização de uma tribuna pública em Tunes, que contou com a presença de dezenas de populares e que visava o esclarecimento da população, de transmitir o trabalho já realizado e os passos que ainda faltavam percorrer, mas não, para a CDU o processo e a luta pela reposição das Freguesias que tinham sido roubadas começou à muito tempo.

Começou à cerca de 10 anos, logo a seguir à errada, injusta e antidemocrática lei 22/2012 do governo do PSD/CDS, que num claro confronto com as populações resolveu agregar no Concelho de Silves as Freguesias de Algoz e de Tunes e as Freguesias de Alcantarilha e de Pêra.

Começou assim que a lei 39/2021 foi aprovada e que foi preciso arregaçar as mangas para elaborar os projectos de desagregação de Freguesias, mas foi preciso mais, foi preciso convocar as populações e traze-las para a luta em defesa daquilo que é seu, da sua identidade, do seu território e do direito a ter de volta a sua Freguesia.

A Assembleia de Freguesia de Algoz e Tunes, foi a primeira a votar pela desagregação das suas Freguesias, numa Assembleia com grande adesão popular (estiveram presente cerca de centena e meia de conscientes e fervorosos fregueses), numa sala completamente cheia, pessoas sentadas no chão, muitas do lado de fora do edifício, assistindo pela janela, em cima de bancos, tudo servia para acompanhar aos trabalhos e seguir a par e passo as várias intervenções, os argumento e as decisões tomadas.

Tratava-se de votar a proposta da CDU que visava dar corpo a essa vontade popular de desagregar as Freguesias do Algoz e de Tunes, não sendo possível a convergência politica com as outras forças politicas na Assembleia de Freguesia, a CDU avançou sozinha. Sozinha mas não isolada, porque tinha a convicção de estar do lado certo da história e porque ao seu lado tinha a população e a força que dela advêm, sempre decisiva em tantos e tantos momentos e que mais uma vez se revelou decisiva para concretizar o objectivo de repor as Freguesias que tinham sido roubadas.

Não era à partida uma tarefa fácil de conseguir, sabendo-se que o executivo da União de Freguesias de Algoz e Tunes, do PSD, defendia uma posição contrária, tendo inclusive apresentado um parecer negativo para a desagregação destas duas Freguesias.

Foram várias, sentidas e emocionadas as intervenções vindas do público, dos vários eleitos do Poder Local e dos dirigentes partidários da CDU, ficou portanto claro de que lado estavam uns e de que lado estavam os eleitos da CDU e as populações.

Com o adiantado da hora, com a sala (e fora dela) em plena agitação, o Presidente da Assembleia colocou o documento à votação.

Para a historia ficaram os 6 votos contra do PSD, os 3 votos a favor da CDU, os 3 do PS e o voto do Presidente da Assembleia (eleito pelo PSD), que percebendo os motivos da CDU e a razão da População ali presente, votou em sentido contrario ao da sua bancada, permitindo assim que o projecto de desagregação das Freguesias do Algoz e de Tunes passa-se esta primeira fase e que possa seguir agora para parecer da Câmara Municipal de Silves, discussão e votação na Assembleia Municipal de Silves e posterior remessa para a Assembleia da República.

No dia 07 de Novembro foi a vez da Assembleia de Freguesia de Alcantarilha e Pêra, discutir e aprovar o projecto de desagregação elaborado em conjunto pelas três forças politicas representadas na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Alcantarilha e Pêra (CDU, PS e PSD).

Ao contrário da União de Freguesias de Algoz e Tunes, em Alcantarilha e Pêra a CDU conseguiu, além da força e determinação da População, juntar também a consciência e o compromisso dos restantes eleitos na Assembleia de Freguesia, levando deste modo um projecto de desagregação conjunto entre as três forças politicas. Um projecto discutido e elaborados por todos, onde reflectia as posições de todos e que logo à partida reunia as condições para vir a ser aprovado por unanimidade.

Assim foi, feita a apresentação do documento, a sua discussão e votação, o projecto foi aprovado por unanimidade. Ficaram as populações bem servidas e bem representadas nos seus leitos locais com o resultado e desfecho desta Assembleia de Freguesia.

Importa agora que os documentos cheguem à Câmara Municipal de Silves para obter parecer positivo e depois garantir a deliberação da Assembleia Municipal de silves.

Por fim, é necessário que o Governo do PS, respeite as várias deliberações e a vontade das populações, desagregando efectivamente as Freguesias do Algoz e Tunes e as Freguesias de Alcantarilha e Pêra.

CDU Silves