INCoDe.2030 divulga Resultados do “Estudo para a Empregabilidade (não TIC) no Futuro”

0
446
INCoDe.2030

O INCoDe.2030 divulga os resultados do “Estudo para a Empregabilidade (não TIC) no Futuro”, que permitiu olhar para o emprego não TIC em Portugal e identificar as exigências de diferentes perfis profissionais, num horizonte de 3 a 6 anos.

Neste estudo, realizado pelo INCoDe.2030 em colaboração com a PwC Portugal e a McKinsey & Company, foram identificadas 49 profissões prioritárias e desenvolvido um quadro de referência de 22 competências digitais para o emprego. Foram ainda desenvolvidos percursos formativos no digital para cada profissão, com testes de diagnóstico para posicionamento numa jornada de formação.

“Numa sociedade cada vez mais digitalizada, em que as profissões assentam de forma crescente em instrumentos digitais, é especialmente relevante assegurar que os trabalhadores e as trabalhadoras têm as competências para garantir o exercício da sua profissão. Com este estudo o INCoDe.2030 espera contribuir para o desígnio de ajudar empresas e colaboradores a superar os desafios impostos pela transição digital”, sublinha Luisa Ribeiro Lopes, Coordenadora Geral do INCoDe.2030.

Segundo a OCDE, 4 em cada 10 novas funções serão de “Intensidade digital elevada” (OECD, julho 2020). Por este motivo, prevê-se que o aumento em ganhos e alavancas de produtividade, traduzidas em crescimento económico, se generalizem a todas as profissões. Sendo a evolução do quadro digital um dos principais impulsionadores de mudanças profundas na organização do trabalho, uma pressão adicional é colocada a profissões não especializadas no digital (não-TIC), onde, para converter os desafios inerentes, é necessário um esforço de upskilling e reskilling dos e das profissionais.

No âmbito deste estudo, estão disponíveis vários materiais que têm como finalidade identificar as necessidades de capacitação e formação digital destes profissionais, explicados através de um guia metodológico.

Creative Minds

INCoDe.2030