Portimão | Reforço da Capacidade de Resposta das Instituições de Cariz Social

0
449
Portimão-instituições-Sociais-1

O Município de Portimão assinou nesta sexta-feira, 3 de fevereiro, protocolos excecionais de colaboração e desenvolvimento com sete instituições de cariz social do concelho, no sentido de reforçar as suas valências e capacidade de resposta ao nível do apoio alimentar, face à atual situação de carência económica das famílias provocada pela escalada da inflação.

Com o valor total de 86.791,80 euros, a verba protocolada destina-se às despesas de funcionamento relativas ao período entre janeiro e abril deste ano e está diretamente relacionada com o apoio alimentar prestado pelas entidades envolvidas, dado o crescente número de pedidos que ultimamente têm recebido.

São abrangidas pelo protocolo hoje assinado as seguintes associações: Delegação de Portimão da ADRA – Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recurso e Assistência (4.550 euros); ACRA – Associação Cultural Recreativa Alvorense 1º de Dezembro (10.537,80 euros); Cáritas Paroquial da Nossa Senhora da Conceição (37.276 euros); Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Portimão (13.698 euros); Associação Flor Amiga (6.050 euros); GRATO – Grupo de Apoio a Toxicodependentes (6.680 euros); e Centro Cultural e Social da Paróquia da Nossa Senhora do Amparo – Portimão (8.000 euros).

A medida resulta das políticas sociais da autarquia e visa ajudar estas entidades na prossecução dos seus objetivos solidários e interventivos no que toca às refeições confecionadas e à distribuição de cabazes alimentares pele população mais vulnerável, conforme realçou Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, na abertura da cerimónia de assinatura dos protocolos.

A presidente aproveitou a ocasião para agradecer aos representantes das associações protocoladas “todo o trabalho desenvolvido no sentido de tornar mais fácil a vida de quem precisa, pelo que as verbas agora disponibilizadas visam ajudar ao cumprimento desta vossa nobre função.”

“Não queremos ter gente em Portimão a passar fome e deveremos estar muito atentos a este problema. Felizmente, estamos em condições de poder ajudar quem mais precisa e, para isso, continuamos a contar com todo o vosso empenho”, concluiu Isilda Gomes.

CM Portimão