Odeleite | Passeio Imersivo Performativo – Ciclo de Residências Artísticas no Moinho das Pernadas

0
305
Residência-Artística-Odeleite-3

No passado sábado, dia 4 de março, o Moinho das Pernadas, em Odeleite, acolheu a apresentação/partilha da residência artística de Cláudia Martinho e Maria João Ferreira, no âmbito do projeto “Terra na Orelha do Mar” promovido pela associação cultural “the Beekeepers”, com o apoio da Direção-Geral das Artes, Município de Castro Marim e Ayuntamento de Ayamonte.

O grupo, com cerca de 15 participantes, experienciou um passeio imersivo performativo ao longo da Ribeira de Odeleite, baseado na pesquisa histórica e etnográfica e na recolha de memórias e cantares locais que as criativas fizeram no território, nomeadamente junto do núcleo da Universidade do Tempo Livre das Furnazinhas.

A proposta era a de abrandar o ritmo e ampliar a perceção do que nos rodeia, encontrando novas possibilidades de encontro com a realidade. “Uma forma de resistência aos valores agressivos do hipercapitalismo; um retorno a casa, à escuta profunda, à memória ancestral e à conexão com o nosso próprio corpo, com o corpo da terra, com os outros e com a comunidade humana, animal, vegetal, mineral; um encontro com a beleza das coisas simples, com a rede de vida que nos sustém, com a espontaneidade”, descreveram as criadoras desta experiência, que marca o início de um ciclo de residências artísticas programadas para o Moinho das Pernadas. Inicia-se hoje a segunda, que acolhe Jonathan Uliel Saldanha.

Sobre as artistas em residência:

Cláudia Martinho nasceu no Porto em 1977, vive no Soajo. Após várias colaborações em arquitetura e acústica, dedica-se à investigação e experimentação com arte sonora, música e terapias vibratórias, como meio de sensibilização, conexão e cocriação. A sua prática baseia-se num processo de escuta imersiva e sintonização com o ambiente, para criar ressonâncias entre as qualidades dos lugares e as suas comunidades, humanas e não-humanas, resultando em instalações, performances, oficinas e composições.

Maria João Ferreira nasceu no Porto em 1986. É formada em Estudos Artísticos e Interpretação, assim como em Medicina Tradicional Mexicana e Ayurveda. A performance, o cruzamento multidisciplinar, a arte comunitária, o conceito de site specific e a corporeidade são as bases do seu percurso artístico. Atualmente dedica-se ao estudo do baile Flamenco e das Artes Expressivas (Arte Terapia).

CM Castro Marim