Portimão | Município Reforça Apoio às Famílias na Área da Educação

0
189
Portimão-Apoio-Escolar-3

O Município de Portimão aprovou um pacote extraordinário de medidas na área da Educação e destinadas a ajudar as famílias, abrangendo refeições gratuitas para todos os alunos do Pré-escolar ao 9º ano de escolaridade e estudantes de escalão B do Ensino Secundário, o apoio a visitas de estudo e a atribuição excecional de mais 19 bolsas de estudo a alunos do Ensino Superior, para além das 35 inicialmente previstas para o corrente ano letivo.

A primeira providência, que entrou hoje em vigor, determina que sejam gratuitas as refeições de todos os alunos do Pré-escolar ao 9º ano de escolaridade e dos alunos de escalão B do ensino secundário, assumindo o Município os respetivos encargos, através da transferência de verbas para os Agrupamentos de Escolas.

A medida prolongar-se-á até ao final do ano letivo e tem como base a média de alunos que atualmente almoça nos refeitórios escolares, envolvendo o montante global de cerca de 280 mil euros.

No que diz respeito ao apoio a visitas de estudo que se realizem durante o corrente ano letivo e envolvam os diferentes níveis de ensino, o Município irá atribuir a cada Agrupamento de Escolas a quantia de 10.000,00 euros, num total de 50.000,00 euros, de forma a atenuar o esforço financeiro das famílias.

Por fim, e para além das 35 bolsas de estudo relativas ao ano letivo 2022/2023 e oportunamente deliberadas pela Câmara de Portimão, serão atribuídas mais 19 bolsas a alunos que, embora não tenham sido selecionados, preenchem os requisitos do respetivo regulamento, no montante de 38.000,00 euros, o que perfaz 54 bolsas de estudo, no valor total de 108.000,00 euros.

Estas medidas excecionais, propostas pela presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, e previamente discutidas com os representantes da comunidade educativa que compõem o Conselho Municipal de Educação, ganham relevância acrescida, numa altura em que o custo de um cabaz de bens essenciais aumentou consideravelmente face ao choque inflacionário dos últimos meses.

CM Portimão