Loulé | Reconhecimento Público ao Tecido Empresarial do Concelho

0
285
Distinção-Empresas-PME-Loulé-4

O Município de Loulé prestou uma homenagem pública às 92 empresas do concelho com o estatuto PME Líder e PME Excelência, como forma de reconhecimento pelo contributo dado para a dinâmica económica e boa imagem deste território. O momento decorreu no dia 15 de maio, integrado na Semana do Município, e contou com a presença do secretário de Estado da Economia, Pedro Cilínio.

Dos setores da restauração à hotelaria, das atividades ligadas ao turismo à saúde, passando pelas oficinas, comércio a retalho, ambiente, tecnologia, distribuição alimentar, construção civil ou imobiliário, são 44 as PME Líder e 48 as PME Excelência que “desempenham um papel crucial na economia e na empregabilidade local”, num concelho que tem o mais forte e numeroso tecido empresarial da região. “São os principais motores de crescimento económico, pois geram receitas fiscais, impulsionam a inovação e promovem o desenvolvimento sustentável. São o principal agente para a criação de emprego, oferecendo oportunidades de trabalho para a população local”, destacou o autarca Vítor Aleixo.

A distinção Líder e Excelência é uma iniciativa do IAPMEI e do Turismo de Portugal a pequenas e médias empresas com perfis de desempenho superiores, constituindo-se como “selos de notoriedade”. Além do prestígio, permitem um melhor acesso ao financiamento das empresas para poderem desenvolver as suas estratégias de crescimento e de reforço da sua base competitiva.

João Rodrigues, do IPAMEI, juntou-se a esta sessão para apresentar alguns dados sobre a esfera empresarial deste concelho algarvio, que tem uma “atratividade especial”, refletida não só no número de empresas, mas também no que produzem.

Das 76 mil empresas do Algarve, Loulé é entre os 16 municípios aquele onde estas estão concentradas em maior número – 13 mil. É também em Loulé que existem mais PMEs com o estatuto Líder e Excelência.

A prestação de serviços como jardinagem ou agências de viagens, o comércio, o alojamento e restauração, a construção civil e as atividades imobiliárias são os principais setores de atividades no concelho. 96% são microempresas, 3,3% pequenas empresas, sendo a restante percentagem de médias empresas e não PMEs (empresas com mais de 250 trabalhadores). Destas, são apenas 19 as sedeadas no Algarve e 10 delas estão no concelho.

Para que no futuro a captação de mais investimento aconteça e de forma a acolher nas melhores condições novas empresas, o presidente da Autarquia anunciou a intenção de ampliar as duas áreas empresarias do concelho – a de Loulé e a de Vilamoura -, no âmbito da revisão do PDM.

“Vamos apresentar essa proposta à CCDR e estamos a trabalhar para que estas áreas empresariais sejam alargadas para que mais empresas possam usufruir da localização excecional. É preciso que este capital tenha margem para crescer”, assegurou.

O autarca manifestou ainda a sua preocupação com a sustentabilidade do desenvolvimento na região. “Há um limiar a partir do qual mais pode ser menos. Se nos pautarmos apenas pela lógica do mercado e não ponderarmos outros valores. É preciso pensar também nos valores ambientais, na qualidade de vida, qualidade de urbanismo, da paisagem”, alertou.

Para tornar a economia algarvia e o seu tecido empresarial mais resiliente, o edil falou ainda da necessidade de responder aos problemas da habitação para que seja possível atrair mão-de-obra. No contexto do trabalho que está a ser realizado pelo Município, anunciou que “dentro de poucos dias” será lançada a obra de 193 fogos de habitação no regime de habitação a custos controlados.

A sessão contou ainda com uma intervenção do presidente da CCDR, José Apolinário, que veio apresentar o Programa Regional Algarve 2030 e as oportunidades que se abrem aos empresários da região.

Um dos momentos altos deste final de tarde foi a homenagem da Autarquia de Loulé a Vítor Neto, presidente do NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve, “pelo trabalho desenvolvido ao longo dos anos, em prol da sustentabilidade das empresas e da região”

Empresário, gestor, líder associativo, secretário de Estado entre 1997 e 2002, Vítor Neto “tem contribuído significativamente para o desenvolvimento económico do Algarve, e para o aumento da notoriedade do território, dentro e além-fronteiras”.

O homenageado partilhou este reconhecimento com “a família empresarial” e, na ocasião, falou da importância da atribuição PME Líder e de Excelência. “É uma espécie de bilhete de identidade que permite valorizar as nossas empresas junto das entidades financeiras, económicas”, disse Vítor Neto.

Também o Secretário de Estado da Economia, Pedro Cilínio, enalteceu a importância desta distinção Líder e Excelência, laureada com os European Enterprise Promotion Awards atribuídos pela União Europeia, “reconhecendo o seu impacto e o seu mérito naquela que é a competitividade das empresas”. “As empresas que tiveram este reconhecimento conseguiram melhorar o acesso ao financiamento bancário e diminuíram também os seus custos”.

Em 2022, os resultados líquidos nas PME Líder do Algarve cresceram 183% e o volume de negócios aumentou 22,61%.

“Uma economia com um tecido económico vibrante, variado, é uma economia mais resiliente, mais forte onde o efeito do crescimento terá tendência para ser mais duradouro”, enfatizou ainda este responsável governamental.

CM Loulé