Pingo Doce | Cláudia Abrantes vence fase de Ilustração do Prémio de Literatura Infantil

0
468
Claudia-H-Abrantes

O júri do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce elegeu Cláudia Abrantes como a grande vencedora da fase de ilustração, que contou com mais de 800 candidaturas.

As ilustrações de Cláudia Abrantes vão dar vida a “O livro que não sabia o que queria ser”, história vencedora da categoria de texto. A obra vai agora ser produzida e estará disponível nas lojas Pingo Doce a partir de novembro.

Cláudia Abrantes, 39 anos e residente em Lisboa, é uma apaixonada por ilustração, o que a levou a candidatar-se ao Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce – o maior prémio de literatura infantil em Portugal, que comemora este ano a 10ª edição. A possibilidade de ter um trabalho publicado foi um fator determinante para participar.

A vencedora, formada em design gráfico e fotografia, não esconde a surpresa com a decisão do júri e revela quais as inspirações por detrás da sua ilustração: “tenho dois filhos e cá em casa há imensos livros infantis. Por isso, eles foram a minha inspiração e também adoraram o desenho”. Cláudia diz que a ilustração infantil é a sua preferida e um hobby há vários anos.

“O livro que não sabia o que queria ser”, da autoria de Márcio Martins, permitiu que Cláudia explorasse o mundo imaginário das crianças e “abriu diversas possibilidades” para a ilustração. “Daí ter misturado extraterrestres e dinossauros, criando um mundo fantástico”, acrescenta.

Na opinião do júri de ilustração, composto por André Carrilho, Bernardo Carvalho, Eduardo Corte-Real, Marta Madureira e Sara Miranda, em representação do Grupo Jerónimo Martins, “a criatividade revelada no desafio de dar imagem aos episódios de um peculiar livro em aberto” foi o fator determinante para a escolha de Cláudia Abrantes como vencedora.

O Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, o maior prémio de literatura infantil em Portugal, reúne anualmente, numa só obra, o melhor texto e o melhor trabalho de ilustração apresentados a concurso, sendo o prémio total de 50.000 euros repartido igualmente pelos dois vencedores (autor e ilustrador). A presente edição do Prémio contou com mais de 3600 candidaturas, repartidas pelas categorias de texto e ilustração.

Lançado em 2014, o Prémio já permitiu a revelação de 18 novos talentos nas áreas da literatura e do design gráfico e ilustração, que se traduziram em nove obras e mais de 156 mil livros com o selo Prémio de Literatura Infantil, lidos por milhares de crianças. No total, foram atribuídos 450 mil euros, distribuídos pelos vários vencedores.

Atrevia