Loulé | Percurso Geológico na Rocha da Pena – Jornadas Europeias do Património

0
227
Jornadas-Europeias-Patrimonio-Loule

O Museu Municipal de Loulé associa-se a mais uma edição das Jornadas Europeias do Património, este ano subordinadas ao tema “Património Vivo”, e que decorre de 22 a 24 de setembro. No entanto, neste concelho, o programa arranca já esta sexta-feira, 1 de setembro, com um percurso geológico na Rocha da Pena.

O Museu organiza uma caminhada noturna pela Rocha da Pena, um dos mais impressionantes monumentos naturais do território candidato a Geoparque Mundial da UNESCO, o aspirante Geoparque Algarvensis. A atividade, de dificuldade moderada, tem início às 21h00. O objetivo é explorar as maravilhas geológicas deste local, que testemunham a longa evolução do Algarve desde uma época anterior aos dinossauros até aos nossos dias.

As diversas rochas que se observam na Rocha da Pena contam-nos a longa história do que seria o Algarve desde uma época anterior aos dinossauros até aos nossos dias, atravessando diferentes etapas da deriva continental e abertura do Oceano Atlântico. Os fascinantes fósseis que aqui se encontram também nos permitem reconstruir essa história, especialmente os fósseis do Metoposaurus algarvensis, a “salamandra gigante” do Algarve, uma espécie só encontrada neste território.

A caminhada, orientada pelo paleontólogo Hugo Campos e pelo geólogo Gonçalo Maurício, destina-se a participantes com idade mínima de 14 anos.

As inscrições são gratuitas, mediante marcação prévia para [email protected] /289 400 885/289 400 611.
O ponto de encontro será na Fonte dos Amuados (Bar das Grutas – Coordenadas – 37.25030, -8.09797).

Ao longo do mês de setembro estão previstas outras atividades inseridas nestas Jornadas, entre as quais a visita orientada “Viagem ao passado: Do Hammam de Al-`Ulyà à casa Senhorial dos Barreto” (21 setembro, 18h00), Conferência “Achados arqueológicos e naufrágios no Mar de Quarteira”, por Pedro Barros (23 setembro, 18h30, Centro Autárquico de Quarteira) seguida de visita comentada à exposição “Com os Pés na Terra e as Mãos no Mar – 6000 anos de História de Quarteira” (19h30) e Património ao Luar “Mar Jurássico da Tôr” (29 setembro, 21h00).

O tema “Património Vivo” celebra as práticas e as formas como o passado é preservado na memória coletiva e transmitido de geração em geração.

Pretende-se explorar as práticas, lugares e objetos que hoje fazem parte do nosso património cultural e têm sido transmitidos de geração em geração, adaptando-se, mas continuando vivos e constantemente recriados por comunidades e grupos, ajustando-se às suas culturas em mudança, às paisagens e aos lugares que habitam.

Está presente nas práticas, representações, expressões, saberes e artefactos únicos, tanto nos locais de origem como em todo o mundo, numa referência às práticas e às formas como o passado é preservado na memória coletiva, estabelecendo ligações entre reconhecer, salvaguardar e promover bens do património cultural imaterial, bem como transmiti-los às gerações futuras, num mundo em rápida mudança.

Estas Jornadas desafiam a uma reflexão sobre as respostas a dar aos desafios colocados pela sociedade.

Recorde-se que as Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia, constituindo o evento cultural mais amplamente celebrado e partilhado pelos cidadãos da Europa.

CM Loulé