Museu de Portimão | Conferência “Filosofia na Cidade” por Nuno Maulide

0
335
Nuno-Maulide

O cientista Nuno Maulide visitará Portimão na próxima semana, para proferir uma conferência na área da filosofia, iniciativa organizada anualmente pelo grupo de alunos e professores desta disciplina, da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes.

Com a habitual parceria da Câmara Municipal de Portimão, a edição deste ano destaca a Ciência e sua relação com a Filosofia. 

Nuno Maulide, diretor do Instituto de Química Orgânica da Universidade de Viena e exímio pianista, irá debruçar-se sobre o papel da Química na vida do dia-a-dia e a surpreendente e fascinante relação entre a Ciência e a Música, interpretando alguns temas ao piano, no palco do auditório do Museu.

Na semana do regresso às aulas, Portimão terá assim a rara oportunidade de assistir a uma espécie de “aula inaugural” lecionada por um cientista que é também músico e professor universitário de renome.

No auditório do Museu de Portimão, pelas 18h00 de dia 15 de setembro, não falte a esta conferência. A entrada é livre.

Sobre Nuno Maulide

Nascido em Lisboa em 1979, é professor premiado e diretor do Instituto de Química Orgânica da Universidade de Viena. Foi eleito Cientista do Ano em 2018. Estudou Piano e Química em Lisboa, tendo realizado estadas de investigação nas Universidades de Louvaina, Paris e Stanford.

Em 2009, assumiu o cargo de chefe de equipa no Instituto Max Planck para a Investigação sobre o Carvão, em Mülheim an der Ruhr. Desde 2013, ocupa a cátedra de Síntese Orgânica na Universidade de Viena.

Nuno Maudile é também autor de dois livros que são campeões de vendas: Como se Transforma Ar em Pão – Estas e outras questões a que só a Química sabe responder” e “Como Desvendar o Quebra-Cabeças da Origem da Vida? 27 perguntas sobre a vida e o Universo que sempre quis fazer a um químico“, da editora Planeta, sendo habitualmente designado pelos seus pares como “o Cristiano Ronaldo da Química” e é uma das 50 personalidades que o jornal “Expresso” escolheu como podendo definir o futuro do país.

CM Portimão