Faro | Município e Diocese do Algarve assinaram Protocolo para Instalação do Museu da Imprensa

0
197
Faro-Museu-Imprensa

O protocolo que prevê a instalação do Museu da Imprensa no antigo espaço da Tipografia União, foi assinado pelo Município de Faro e a Diocese do Algarve, no passado dia 7 de setembro, no âmbito das comemorações do Dia da Cidade.

Este acordo prevê que a Diocese cederá gratuitamente o direito de superfície de parte do prédio urbano, pelo prazo de 25 anos, comprometendo-se o Município a reabilitar o imóvel, com vista à instalação do Museu da Imprensa e à preservação de todo o acervo patrimonial a integrar a coleção.

A criação de um núcleo museológico dedicado à imprensa na cidade de Faro, com caráter permanente, garantirá a salvaguarda, valorização e comunicação do património gráfico resultante da atividade da oficina Tipografia União, dando a conhecer, simultaneamente, o facto de ter sido Faro a cidade-berço da imprensa em Portugal, com a impressão do livro Pentateuco, em língua hebraica, a 30 de junho de 1487.

Recordamos que o estudo para a criação deste espaço museológico foi adjudicado à Universidade do Algarve (UAlg), estando previstas três fases para a conclusão do mesmo. Na primeira, já concluída, foi feita a recolha e inventariação do espólio documental e industrial, com a identificação de medidas de conservação e de preservação necessárias e orçamentação, trabalhos que decorreram com o apoio do Museu Municipal de Faro e a sua equipa técnica, num esforço multidisciplinar entre Museu, Biblioteca e Urbanismo e UAlg.

A partir deste trabalho, saiu também um programa expositivo preliminar, com definição de conteúdos e sugestão de peças, uma proposta de espaços e funcionalidades, orçamentos e recursos. Já do lado da Autarquia, houve avanços com o diagnóstico do estado do edifício e proposta de intervenção, inventário do espólio e organização da documentação da Folha de Domingo, facto que garante um avanço da segunda fase, ou seja, do estudo de criação do Núcleo Museológico do Mundo da lmprensa a Sul, nomeadamente a conceptualização do local, investigação sobre o espólio e definição de uma narrativa expositiva. Nesse sentido, serão feitas entrevistas e questionários para identificar o público alvo deste espaço, bem como a definição de uma proposta de experiência a proporcionar na visita (Guião Científico).

A terceira fase centrar-se-á na apresentação dos resultados e discussão dos mesmos e do modelo de gestão do espaço com os agentes locais.

A autarquia, por sua vez, envolver-se-á na realização dos trabalhos associados a esta iniciativa e integrados no projeto Print   Culture Lab: heritage and development, an integrated perspective, assim como na produção de edições, infraestruturas digitais, materiais audiovisuais, programas multimédia e exposições temáticas e, ainda, na promoção de iniciativas (ações de formação, cursos, encontros e reuniões de caráter cientifico), que permitam a divulgação do projeto. Envolverá os seus recursos humanos e materiais, de modo a facilitar todas as tarefas de execução do estudo.

Este projeto interdisciplinar e interinstitucional de investigação científica, desenvolvimento tecnológico e ação cultural está em harmonia com a Estratégia Regional de Investigação e Inovação para a Especialização Inteligente do Algarve (2014-2020), com a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável da ONU, bem como o que foi definido na Convenção Quadro do Conselho da Europa relativa ao valor do património cultural para a sociedade (2005) e na Convenção para o Património Mundial, Cultural e natural da UNESCO (1972).

Simultaneamente, este projeto permitirá também que Faro venha a dispor de mais um espaço cultural de grande relevância, propiciador do aumento da atratividade do território.

CM Faro