Albufeira | Entrega dos Prémios “Sophia Estudante” 2024 decorreu no domingo no Auditório Municipal

0
60
Sophia-Estudante-2024-vencedores

No passado domingo, 25 de fevereiro, a Academia Portuguesa de Cinema anunciou os vencedores da 10.ª edição dos prémios “Sophia Estudante”, nas categorias de Animação, Documentário, Ficção, Experimental, Cartaz e Mestrado/Doutoramento. Este ano estiveram a concurso 33 curtas-metragens, das quais 15 foram premiadas e uma recebeu menção honrosa. “Albufeira voltou a ser o palco principal do cinema e do audiovisual juvenil no país” disse o presidente da Câmara Municipal, que participou na Cerimónia de Entrega de Prémios, que teve lugar no Auditório Municipal de Albufeira.

O Auditório Municipal de Albufeira e a Galeria Municipal João Bailote voltaram a acolher, de 16 a 25 de fevereiro, o “Sophia Estudante”. O último dia do evento ficou marcado pela Cerimónia de Entrega dos Prémios, este ano, apresentada por Ricardo Pereira e Teresa Tavares.

Na cerimónia o presidente da Câmara Municipal revelou com a maior satisfação que “Albufeira voltou a ser o palco principal do cinema e do audiovisual do país”. José Carlos Rolo afirmou que “esta premiação é uma excelente oportunidade para os jovens de Albufeira conhecerem melhor o mundo do cinema, verem filmes de qualidade produzidos em Portugal, conhecerem especialistas da área e, eventualmente, desenvolverem interesse pela Sétima Arte”. “Este é o terceiro ano consecutivo em que recebemos quase duas centenas de entusiastas do audiovisual. Trata-se de uma forte aposta na promoção do cinema e da cultura nacional, aqui, no concelho” frisou.

Nesta 10.ª edição foram distinguidas 15 das 33 curtas-metragens a concurso, sendo que uma recebeu uma menção honrosa. Já no concurso de cartazes foram reconhecidos três dos 15 cartazes, que estiveram em exposição na Galeria Municipal João Bailote.

Na categoria Melhor Curta-Metragem de Animação, “52 Hz” de Diana Rodrigues, Universidade do Algarve – ESEC, foi a grande vencedora desta edição. Esta categoria contou, ainda, com “A Minha Gaivota Espanhola” de Bárbara Barreto, Catarina Santos e Raquel Salvado, da Universidade Lusófona, e “Dead End” de Helena Duarte, Lara Marjo e Júlia Leite, também da Universidade Lusófona, em segundo e terceiro lugares, respetivamente.

“Défilement” de Francisca Miranda da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto foi a vencedora na categoria Melhor Curta-Metragem Documentário. O segundo lugar foi atribuído a “5861” de Ivo Abalroado da ETIC – Escola de Tecnologias, Inovação e Criação, e “Praia da Aguda” de Salvador Gil da Escola Superior Artística do Porto arrecadou o terceiro lugar. Foi ainda atribuída uma menção honrosa a ”Ostra Negra” de João Carlos Pinto, da Escola Superior de Arte Design das Caldas da Rainha do Politécnico de Leiria.

O prémio de “Melhor Curta-Metragem Experimental” foi entregue a Margarida Fonseca da Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual pela criação de “Seres Vivos”. “Apathya” de Guilherme Araújo da Universidade do Minho, e “Flowerwork” de Catarina Nascimento, da ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design, ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente.

“O Incidente da Galinha” de João Ferreira, da Universidade Lusófona, foi o vencedor na categoria “Melhor Curta-Metragem de Ficção”. O segundo lugar foi ocupado por “Caixa Aberta” de Guilherme Afonso, da Escola das Artes – Universidade Católica Portuguesa, e “Kintsugi” de Martim da Cunha, também da Escola das Artes – Universidade Católica Portuguesa, ficou na terceira posição.

O prémio de “Melhor Curta-Metragem de Mestrado e Doutoramento” foi para “Uma Mãe vai à Praia” de Pedro Hasrouny, da Universidade Lusófona. Na segunda posição ficou “So Much Time Waiting” de Joana Pinto da Universidade de Aveiro, enquanto “Litoral” de Francisco Dias, da Escola das Artes – Universidade Católica Portuguesa, ficou classificado em terceiro lugar.

Em “Melhor Cartaz”, o vencedor foi “Uma Mãe Vai à Praia” de Joseph Kai da Universidade Lusófona. “O Menu Sustentável” de Paulo Vaz, da ETIC do Algarve, ficou em segundo lugar, enquanto “SEA-64” de Bruno Ferreira, João Araújo e Paulo Malheiro, da Universidade do Minho, ficou em terceiro lugar.

Refira-se que os primeiros classificados das categorias Animação, Documentário, Ficção e Experimental vão ainda disputar o grande Prémio Sophia Estudante, que será entregue na cerimónia dos Prémios Sophia 2024, a realizar a 26 de maio no Casino do Estoril.

CM Albufeira