Conselhos de uma lojista, com amor

Pimenta na Língua
Tools
Typography

1: Saiba que nós, lojistas, detestamos gente porca. Se na sua casa você atira roupas para o chão ou as dobra à badalhoco, é realmente uma tristeza. Seria muito feliz da sua parte, se pudesse ter algum respeito, ou no mínimo, descaramento, vergonha, algo do género.

2: O nosso horário de trabalho é fixo. As voltinhas que você dá à loja quando já passou a hora do fecho não nos são pagas. Tenha vergonha na cara. Volte noutra hora ou pelo menos faça uma compra que nos faça ser 'o talão do mês'.

3: Não nos faça perder tempo! Se não sabe o que quer ou se ainda não recolheu tudo o que quer, não se dirija à caixa. "Espere lá, ainda vou buscar mais uma coisa"? Diga isso ao cliente atrás de si! E já que falamos em tempo... que jeito tem estar na fila a reclamar, em vez de sacar logo o guito para despachar a coisa?.

4: Entenda, nós lojistas, não somos psicólogos. Não queremos ouvir os seus dramas e dilemas. Nós só queremos fazer o nosso trabalho como toda a gente, receber o nosso ordenado e ir para casa descansar e ter a nossa vida.

5: Pôr-se a gritar dos provadores "traga-me o L" é muito foleiro. Na verdade, não faz parte das nossas funções dar esse tipo de assistência aos clientes. Se quer um tamanho maior ou mais pequeno, vá buscá-lo. Acredite que temos muito que fazer e paciência nenhuma para sermos os seus criados.

6: Há peças que são alarmadas em conjunto. As partes de cima e de baixo dos bikinis, por exemplo. Há um motivo para isso. Experimente uma parte de cada vez. Se quiser ver o efeito global da coisa, peça-nos que tire o alarme, mas porra, uma coisa é tirar o alarme a um conjunto. outra coisa é abusar da sorte, e trazer a loja toda. Entendeu?

7: Péssimo hábito, "olhe desculpe, tem isto em armazém?". A verdade é que às vezes sim, temos, mas o mais provável é que não tenhamos. Faz sentido expor o que há, se não está exposto é porque não há. É nosso trabalho verificar, mas com toda a certeza, você nunca entrou num armazém de uma loja de roupa, pois não? Não é como você imagina. Não há armários, nem está tudo por secções ou cores. Na realidade, está quase tudo enfiado em caixas, daí ser comum virmos despenteadas do armazém, e lhe garanto não estivemos no bem bom (antes fosse).

8: Não esconda coisas, isso é ridículo. Se quer reservar um artigo, peça! Enfiá-lo a um canto é simplesmente estúpido. Em primeiro lugar, está a desarrumar a loja, em segundo lugar... você tem a noção que nós, lojistas (pelo menos as de qualidade), inspecionamos cada canto e vamos, com toda a certeza, encontrar a peça que você, com tanto trabalho, tentou esconder.

9: Não grite, por favor. Se quer gritar enquanto faz as suas compras, vá ao mercado ou mesmo à feira. "Oh mãe!" é comum, também já ouvi "oh vó!" e a árvore genealógica quase completa, geralmente na hora de pagar como é óbvio.

10: Pigarrear na caixa quando não está ninguém, valha-me nossa senhora... Bater com os cabides no balcão e o pior de tudo... "NÃO HÁ NINGUÉM QUE ME ASSISTA?" ou "NÃO SE TRABALHA AQUI?". Acredite, nós trabalhamos, e é justamente por estarmos ocupados a trabalhar que ainda não o conseguimos atender! Não é nosso desejo secreto deixá-lo criar raízes junto à caixa, de todo...

Palavra de lojista!

Rainha de espadas

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS