fbpx

Solta-Mente: 2021 Comprido e Cumprido

Solta-mente
Tools
Typography

Mais um final de ano que sabe a vivido pela metade e, simultaneamente, intenso como se já tivessem passado muitos mais. Profissionalmente parada, vivi para dentro, como quem aproveita o tempo livre para mudar de sítio todos os móveis da sua casa, excepto que neste caso, os meus móveis estavam presos às paredes e, por vezes, foi necessário derrubar algumas destas também. No processo, percebi que tinha partido algumas coisas de valor incalculável. Ainda assim, aprendi que não eram essenciais, pois a vida continuou a seguir, muitas vezes, mais simples.

Carregada de novos hábitos e atitudes iniciei o meu ano profissional em Junho. Foi duro, reajustar, reaprender, adaptar e mudar, mas a verdade é que os últimos seis meses do ano passaram num ápice. Por um lado, dou por mim a olhar para 2021 como se tivesse acontecido há muito tempo e por outro lado não sei bem como é que este ano chegou ao final tão rapidamente. Absoluto choque.

Longe de mim a romantização da pandemia que tem ceifado demasiadas vidas, empresas, postos de trabalho, que tem afastado as pessoas, privando-as de uma socialização normal, exaurindo-as, deixando-as mais vulneráveis, em todos os aspectos. Não é esse tipo de crónica que estou a escrever.

Estou, sim, a avaliar o ano de 2021, o meu, pois é uma coisa que faço sempre. E ao olhar corajosamente para este, para os aspectos bons e maus, parece-me incompleto de curto e ao mesmo tempo como coisa digna de dois “réveillons”, adiados para o próximo. Mas foi só um ano. Tem sido um ano. Comprido e cumprido. Com um toque de agave no final.

Estamos a escassos dias de um novo ano. Tentemos cometer erros diferentes, ser ainda melhores que a nossa anterior versão e nunca melhores que ninguém, pois não somos, nem seremos. Veremos o que nos espera em 2022. Eu estarei por aqui, na Mais Algarve, com o sentido crítico de sempre e a ironiazinha irritante do costume, pois isso é um essencial, não se derruba ou parte. Votos de um Feliz 2022! 

Selma NunesSoltaMenteNovoAno

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS