Brexit: HomeAway revela efeitos no turismo britânico

Internacionais
Typography

A debilidade da libra pode traduzir-se numa redução, a medio prazo, de viajantes procedentes do Reino Unido, bem como das despesas que realizam nos destinos de férias

O processo formal da saída do Reino Unido da União Europeia começou esta semana, com a entrega da carta manuscrita que invoca o artigo 50.º do Tratado de Lisboa. Com esta saída, os nossos aliados do Canal da Mancha, esperam gastar mais para passar as suas férias no velho Continente.

Quais os efeitos previsíveis que a saída do Reino Unido da União Europeia terá no perfil do turista britânico?

O mais recente estudo* da HomeAway, líder mundial em alojamentos para férias online, revela que este ano, 70% dos britânicos não têm intensão de diminuir o valor das despesas durante as férias, mas estão conscientes que fazer férias fora do país vai ficar mais caro, tendo em conta a desvalorização da libra (-18% em relação ao dólar e perto dos 10% em comparação com o euro) e potencialmente vão ter mais dificuldades para atravessar as fronteiras.

Mais de 55% dos inquiridos temem que as férias fora do Reino Unido se tornem mais caras devido ao Brexit e apenas 6,5% avalia o contrário.

Para 80% dos britânicos interrogados, o Brexit não tem de momento consequências diretas nos seus planos de viagens em 2017 para outros países da União Europeia. No entanto, mais de 12% está convencido que irá diminuir as suas intenções de viajar para esses países e apenas 8% acha que a tendência será para aumentar. 

Os britânicos também trocaram as viagens internacionais pelas estadias nacionais. 17% dos turistas britânicos estão mais propensos a optar por passar férias no seu próprio país.

A média de gastos de uma família britânica em férias durante uma semana situa-se entre os 750 EUR e os 1000 EUR. Este intervalo de valor já inclui despesas com viagens e alojamento.

A HomeAway apurou também que 30% dos inquiridos planeia fazer em 2017, dois períodos de férias, os mesmos realizados no ano passado.

Quando questionados sobre se já têm destino de férias marcado, 70% dos respondentes britânicos afirma que ainda não reservaram, este ano, as suas férias no estrangeiro e apontam como razões o facto de ainda não saberem qual o próximo destino a visitar (28%) ou não saberem se terão poupado o suficiente para irem de férias.

Tipicamente os turistas da terra de “Sua Majestade” (35,8%) efetuam a reserva das suas férias, com uma antecedência de 1 a 3 meses.

Sofia Dias, responsável da HomeAway para o mercado português conclui “O reverso das consequências do Brexit, que conduziu ao enfraquecimento da libra britânica, está a permitir que outros turistas, de outras nacionalidades, possam agora aproveitar para visitar Londres e noutras cidades do Reino Unido. No entanto viajar para os Estados Unidos ou para países da União Europeia está a ficar mais caro para os turistas britânicos”.

* Estudo realizado pelo Instituto OnePoll a 1000 adultos britânicos entre 23 e 28 de dezembro de 2016.

Sobre a HomeAway

A HomeAway é especialista mundial em arrendamento de alojamentos para férias online há mais de 30 anos, com mais de 2 milhões de alojamentos únicos em 190 países. A HomeAway reúne atualmente várias marcas líderes em 17 países da Europa e na América do Sul e Estados Unidos. A sede da HomeAway está localizada em Austin, no Texas. A empresa tem escritórios em França (Paris e Marselha), no Reino Unido (Londres), em Espanha (Madrid), na Alemanha (Frankfurt), Itália (Roma), Tailândia (Bangkok), Colômbia (Bogotá) no Brasil (Rio de Janeiro) e na Austrália (Melbourne). Mais informações em www.homeaway.pt HomeAway BRFonte: ATREVIA-Consultora Global de Comunicação

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS