1ª Fase do Concurso Nacional de acesso ao Ensino Superior 2018

Nacionais
Tools
Typography

Mais de 73 mil novos estudantes previstos no ensino superior público, incluindo cerca de 45 mil estudantes através do Concurso Nacional de Acesso (CNA).

Os dados mostram um aumento de candidatos em instituições no interior (regiões de menor pressão demográfica), as quais tiveram mais 1.2% de candidatos em 1.ª opção e aumentaram o seu peso relativo no total de colocados.

A previsão de ingresso de estudantes internacionais indica um aumento relevante de mais de 22%, sobretudo com estudantes brasileiros a iniciar estudos numa gama alargada de instituições.

Aumenta também em cerca de 13% o ingresso de estudantes em formações curtas nos politécnicos em colaboração com o tecido produtivo e as empresas (Cursos Técnicos Superiores Profissionais, TESPs).

Encontra-se concluída a primeira fase do concurso nacional de acesso (CNA) ao ensino superior público, estando colocados 43 992 novos estudantes, tendo por base a candidatura, nesta 1ª fase, de 49 362 candidatos. Corresponde a uma taxa de sucesso de candidaturas de 89% (maior taxa de sucesso desde 2013-2014).

Quando consideradas todas as vias de ingresso em licenciaturas e mestrados integrados, o número de novos estudantes no ensino superior público no ano letivo de 2018-2019 atingirá cerca de 73 mil, incluindo cerca de 65,5 mil estudantes nos cursos de licenciatura e mestrados integrados e cerca de 7,5 mil estudantes nos cursos técnicos superiores profissionais (i.e., TESP’s). Estes valores são estimados pela DGES com base nos resultados da 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) e nas estimativas das instituições de ensino superior para as demais vias de ingresso, hoje divulgados.

Os resultados da 1.ª fase do CNA ao ensino superior público revelam que:

  1. 43992 novos estudantes foram já colocados na 1.ª fase do CNA, representando o segundo ano com maior número de colocados desde 2010, apesar da ligeira redução de 2% no numero total de estudantes colocados face ao ano anterior (2017).
  2. 89% dos candidatos à primeira fase do concurso foram já colocados (face a 86% em 2017), sendo que 55% dos estudantes colocados foram admitidos na 1.ª opção, representando um aumento de 5,7%, em relação ao ano de 2017.CandidatosEnsinoSuperior
  3. Os dados dos candidatos colocados em 1ª opção mostram ainda:

           a. um aumento de estudantes colocados em 1ª opção em instituições no interior (regiões de menor pressão demográfica) 2, sobretudo em Tomar, Portalegre,Bragança,               Beja, Santarém, Castelo Branco, Setúbal, Vila Real e Guarda;

           b. O total de estudantes candidatos em 1.ª opção em instituições localizadas em regiões de menor densidade demográfica aumenta 1.2%, sendo que o número de colocados    nesta fase aumenta 0.7% face ao ano anterior. Estes valores indiciam uma maior percepção da alternativa de qualidade que estas instituições de ensino podem representar;

          c. um decréscimo de 3033 candidatos a concorrem em 1.ª opção a instituições de ensino superior de Lisboa e Porto, o que está associado à redução de 3072 candidatos à 1ª fase do concurso nacional de acesso;

          d. O número de estudantes colocados nesta 1ª fase em instituições de Lisboa e Porto reduz-se 1.3 % face ao ano anterior.

2 Instituições e unidade orgânica localizadas em regiões com menor procura e menor pressão demográfica

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital do Instituto Politécnico de Coimbra - Instituto Politécnico de Beja - Instituto Politécnico de Bragança - Instituto Politécnico de Castelo Branco - Instituto Politécnico da Guarda - Instituto Politécnico de Portalegre Instituto Politécnico de Santarém - Instituto Politécnico de Tomar - Instituto Politécnico de Viana do Castelo - Instituto Politécnico de Viseu Universidade dos Açores - Universidade do Algarve - Universidade da Beira Interior Universidade de Évora - Universidade da Madeira - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

  1. O número de estudantes colocados nesta 1ª fase do CNA aumentou em valores absolutos sobretudo em Vila Real, Bragança, Minho, Algarve, Madeira, Évora, Barcelos e Tomar.CandidatosEnsinoSuperior1
  2. O número de estudantes colocados nesta 1ª fase do CNA mostra ainda as seguintes variações:

           a. aumentou 4.5% na área de Física face ao ano anterior, tendo sido ocupada a totalidade das vagas disponíveis. O aumento registado é de cerca de 25% comparativamente

               a 2016-2017, desde que foi tomada a opção de previligiar esta área na afetação de vagas.

           b. Os estudantes colocados na área de Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE) é 6.3% superior ao número de colocados em 2016-2017, apesar da  redução de 2 % face ao ano anterior.

       6. Na sequência das medidas de política introduzidas, as instituições de ensino superior de Lisboa e Porto representam agora 47% no total de estudantes colocados, enquanto

           as instituições de ensino superior de regiões de menor pressão demográfica representam 23% e as restantes instituições representam cerca de 30%.

A previsão do ingresso de estudantes em formações curtas nos politécnicos em colaboração com o tecido produtivo e as empresas (Cursos Técnicos Superiores Profissionais, TESPs) mostra um aumento de cerca de 13%, sobretudo através da atração de estudantes para estas formações em Leiria, Setúbal, Cávado e Ave, Coimbra, Bragança, Viana do Castelo, Aveiro, Porto e Viseu.

Os dados mostram ainda que (ver anexo):

  • O total de novos estudantes previstos para os TESPs aumentou para 7719;
  • Uma origem diversificada dos novos estudantes dos TESPs, com cerca de 38% oriundos do Ensino Secundário Profissional, 21% do Ensino Secundário Científico-Humanístico e 28% de outras modalidades de ensino secundário;
  • As principais áreas de estudo incluem as Ciências e Tecnologias de Informação, Electrónica e Automação, Comércio e Administração, Turismo e Hospitalidade, Metalurgia e Metalomecânica.

A previsão de ingresso de estudantes internacionais indica um aumento relevante de mais de 22%, sobretudo com estudantes brasileiros a iniciar estudos num conjunto alargado de instituições, incluindo em Bragança, Porto, Coimbra, Beira Interior, Algarve, Lisboa, Castelo Branco, Leiria, Guarda e Aveiro. As estimativas mostram que o total de novos estudantes estrangeiros ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional que se prevê iniciarem estudos em Portugal aumenta de 4521 em 2017 para 5540.CandidatosEnsinoSuperior2CandidatosEnsinoSuperior3

 

Os resultados da primeira fase do concurso foram divulgados na Internet, hoje domingo, dia 9 de setembro.

Fonte: Ministério Ciência Tecnologia Ensino SuperiorAcessoSupeior18

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS