Caixa já disponibilizou aos clientes 84% do valor aprovado pelas Sociedades de Garantia Mútua

Nacionais
Tools
Typography

A Caixa tem aprovado pelas SGM, até 6 de julho, 929M€ do crédito que submeteu. E disponibilizou às empresas 782M€ ao abrigo das várias linhas de apoio à pandemia Covid-19 com garantia das SGM (Sociedade de Garantia Mútua), ou seja, disponibilizou 84% do valor que já tem aprovado e não 41%, como está referido no Inquérito ao Contexto Empresarial de junho da AIP. 

Desde maio que a Caixa disponibiliza os fundos às empresas assim que tem o contrato assinado pelo cliente e a documentação completa exigida, sem aguardar pela assinatura final das SGM. O valor referido no documento da AIP tem por base informação para uma amostra de empresas, que não reflete a situação atualizada. 

A Caixa é dos bancos com maior percentagem de candidaturas a “aguardar decisão” das SGM. Estas candidaturas, previamente concertadas com os clientes, vão sendo servidas à medida que o plafond da linha de 6,2 mil M€ vai ficando liberto, dado haver empresas que não pretendiam recorrer a crédito ou decidem não contratar no prazo de 30 dias úteis após a aprovação pelas SGM e as candidaturas caducam.

A Caixa submeteu propostas de 6.500 empresas. De acordo com informação disponível no sistema, a Caixa estava, no final de junho, com uma quota superior a 14%, que estimamos que continue a crescer à medida que o plafond seja libertado pelas SGM, depois de eliminadas as operações repetidas pelo mesmo banco ou por falta de interesse dos clientes. Isto permitirá à Caixa enquadrar as operações que tem a aguardar aprovação.

Adicionalmente, a Caixa financiou em linhas específicas FEI Covid cerca de 279M€, até à presente data, para 3.700 empresas, maioritariamente micro e pequenas empresas, assegurando desta forma, a satisfação das necessidades da generalidade dos seus clientes. 

Os montantes, anteriormente referidos, são uma parte dos 3,5 mil milhões de euros que a Caixa disponibilizou às empresas desde o início do ano. A este valor acresce um montante de 4,8 mil milhões de euros em linhas contratadas e não utilizadas, e outro montante de 3,3 mil milhões de euros em linhas aprovadas e não contratadas. No total são 11,6 mil milhões de euros disponibilizados ao tecido empresarial português em 2020.

LG CGDCGDLisboa

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS