Banner Alto Página

Conferência sobre João de Deus | Petição pede Dia Nacional da Cartilha a 11 de janeiro

Nacionais
Tools
Typography

. Petição pública estará online na próxima segunda-feira 11 de janeiro

. Cartilha Maternal é um legado nacional e património imaterial da nossa cultura

Dia 11 de janeiro, às 15h no Museu João de Deus, realiza-se uma conferência presencial e online (transmissão em direto pode ser acompanhada em facebook.com/esejoaodedeus) baseada no livro “João de Deus – Imortal e Intemporal”, de Maria João Raminhos Duarte (professora e investigadora da Universidade Nova), no âmbito das comemorações dos 125 anos do falecimento de João de Deus. A obra conta com prefácio de Marcelo Rebelo de Sousa.

Recordamos que o Presidente da República agradeceu publicamente no mês passado a João de Deus no Encerramento das Comemorações dos 190 Anos do Nascimento de João de Deus, que decorreu em São Bartolomeu de Messines, terra natal do pedagogo e poeta. «Andei uma vida inteira à espera deste momento, para agradecer a João de Deus o que mudou em mim há quase 70 anos. Com ele, comecei a aprender a amar mais Portugal, quando ainda não sabia bem o que era Portugal, e duvido que entenderia melhor o que transformaria a minha vida saber ler e escrever em Português. Mas transformou a minha vida. A minha e a de milhões de portugueses. Obrigado João de Deus!».

A Associação de Jardins-Escolas João de Deus lança esta segunda-feira, uma petição para que seja criado a 11 de janeiro (data que assinala a morte do poeta e pedagogo) o Dia Nacional da Cartilha Maternal de João de Deus.

Escrita pelo poeta e pedagogo João de Deus e publicada em 1876, a Cartilha Maternal é uma obra pedagógica que serve de base a um método de ensino da leitura às crianças. É uma das obras mais vezes reimpressas em Portugal, tendo sido extensivamente usada nas escolas portuguesas por quase meio século, ainda mantendo seguidores hoje em dia.

«Por ser um sistema de ensino e aprendizagem da leitura que tem resistido ao desgaste do tempo, mantendo-se oportuno e vivo ao longo de gerações, encaramos a Cartilha Maternal como um legado nacional, como património imaterial, devido às memórias associadas a ela», afirma Elisa Rodrigues, do Museu João de Deus. Segundo a documentalista, a Cartilha Maternal alterou a forma como se aprende e virou o foco para o aluno que aprende a ler, e não tanto para o professor que ensina.

A documentalista explica ainda que «ao querer conferir um caráter mais permanente à Cartilha Maternal e por a querer contextualizar no ensino pré-escolar, João de Deus Ramos tornou-a num dos pilares principais da metodologia que caracteriza o ensino nos Jardins-Escolas João de Deus por ele idealizados, onde crianças têm vindo a ser alfabetizadas com sucesso através desse sistema».

«Pode-se afirmar que os Jardins-Escolas João de Deus, em grande parte, se tornaram os guardiões da manutenção deste sistema de ensino. Com efeito, ao longo de décadas o ensino da Cartilha Maternal nos Jardins-Escolas tem assentado em três bases fundamentais: 1º) que o alfabeto seja ensinado através da fonética; 2º) deva ser transmitido em pequenos grupos e respeitando o ritmo de aprendizagem de cada aluno; 3º) tendo regras básicas e simplificadas ao nível da prosódia», refere Elisa Rodrigues.

Prestigiada no setor da educação há mais de um século, a Escola João de Deus é conhecida pela Cartilha Maternal e reconhecida pela qualidade do ensino, pelo seu sólido modelo pedagógico, pelo projeto educativo e pelos valores que defende.

ADBDCartilhaJoaoDeus

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS