Estabilidade Financeira encontra-se no Topo das Preocupações dos Jovens Portugueses  

Nacionais
Tools
Typography
  • Não ter estabilidade financeira, não ter acesso a cuidados de saúde ou ficarem desempregados é o que mais preocupa os jovens na sua vida futura
  • Aspirações principais dos jovens portugueses passam por conseguirem fazer uma boa gestão financeira
  • 90% desejam ter casa própria, mas mais de metade ainda vive em casa dos pais

O Observador Cetelem divulga hoje as primeiras conclusões do novo estudo internacional designado "Ser Jovem hoje: que caminhos existem para a independência?", que inquiriu jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, em seis países europeus: Portugal, Bélgica, República Checa, Itália, Roménia e Reino Unido.

Segundo este novo estudo, 94% dos jovens portugueses (e 83% dos inquiridos dos países incluídos no inquérito) revelam que uma das suas grandes preocupações de vida é não conseguirem ser financeiramente estáveis.

Mas a lista de preocupações não fica por aqui:  88% dos jovens portugueses preocupam-se com a possibilidade de não terem acesso a cuidados de saúde, 87% em ficarem desempregados e 83% com a eventualidade de não virem a ter uma pensão de reforma. A perspetiva de não virem a ter a sua própria casa (82%) encerra o top 5 das principais preocupações dos jovens em Portugal.

Já no que respeita às diferentes aspirações, além de 97% dos jovens considerarem importante viver respeitando o ambiente, os seus objetivos futuros passam muito pela gestão financeira. De acordo com o estudo, os jovens querem ser capazes de poupar dinheiro (96%), de não estarem endividados (96%) e não gastar mais do que aquilo que ganham (96%).

Mas não é tudo, 96% dos jovens portugueses consideram importante gostar da sua atividade profissional, e com o bem-estar, expresso, por exemplo, na vontade de ter atividades de lazer (93%), ter muitos ou bons amigos (88%) e viajar (82%). Ter filhos (68%) e o trabalho remoto (54%) são as aspirações com menos adeptos entre os jovens portugueses.

Apesar de 90% dos jovens desejarem ter a sua própria casa, mais de metade continuam a viver em casa dos pais (51%). Entre estes, 67% têm entre os 18 e os 24 anos e 32% entre os 25 e os 30 anos. Apesar de a maioria dos que vivem com a família estarem ainda a estudar ou à procura do primeiro emprego, os dados revelam que 34% continuam a viver com os pais apesar de já estarem empregados. Entre os que não vivem com os pais, 30% vivem em casal; 10% em sozinhos e 9% partilham casa.

AtreviaObservadorCetelem

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS