fbpx

Mais de 60% dos Centros de Apoio à Vida Independente demonstram Preocupação pela Revisão e Consolidação do Programa

Nacionais
Tools
Typography

A Associação Portuguesa de Neuromusculares (APN) acaba de desenvolver o projeto ICAVI, uma investigação integrada no programa Modelos de Apoio à Vida Independente (MAVI), que trata projetos piloto implementados a nível nacional pelos Centros de Apoio à Vida Independente (CAVI). Este estudo desenvolvido em parceria com a Escola Superior de Saúde de Santa Maria (ESSSM), o Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS), a Caregivers Portugal e a FAUP-CEAU, tem como principais objetivos conhecer o programa, as suas metodologias, os seus impactos, e identificar as expectativas para o futuro da população.

“Neste momento, já conseguimos analisar alguns dados que nos suscitam maior preocupação: a menos de um ano para o final do projeto-piloto MAVI, 66 por cento dos CAVI demonstram grande preocupação sobre a importância de revisão e consolidação do programa, com vista à criação de uma legislação definitiva sobre Vida Independente, ainda inexistente.”, explica José Manuel Silva, coordenador do projeto ICAVI e investigador da Escola Superior de Saúde de Santa Maria e do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde.

Segundo o estudo, 28 por cento dos CAVI indicam ainda, “a necessidade de haver uma maior abrangência da Assistência Pessoal, permitindo alcançar mais pessoas, áreas geográficas de difícil acesso, dar uma maior resposta às necessidades de apoio, assim como possibilitar a atribuição de mais horas de assistência pessoal do que as que estão atualmente preconizadas pelo DL 129/2017. Outro aspeto que merece a maior atenção é a questão da necessidade de profissionalização e regulamentação da profissão do Assistente Pessoal”, acrescenta José Manuel Silva.

O estudo que começa a ser divulgado de forma faseada – Avaliação do MAVI pelos CAVI – foi realizado pelas entidades promotoras, sem qualquer apoio financeiro por parte das entidades estatais, e conta com a participação voluntária de todos os CAVI. Dos 35 CAVI em funcionamento, 32 (92 por cento) responderam a um inquérito estruturado e de preenchimento online.

As respostas de cada CAVI serão publicadas na íntegra num documento exclusivo, pelo que os próprios assumem toda a responsabilidade pelas mesmas e a equipa de coordenação do projeto responsabilizou-se do planeamento, aplicação e redação das conclusões.

Para mais informações: http://apn.pt/apn/category/cavi-apn/

MiligramaInvestigacaoCAVI

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS