fbpx

Grupo Adecco | Sinais de Burnout - Agir antes de Esgotar

Nacionais
Tools
Typography

Evidenciado publicamente pelos muito desafios da pandemia, o esgotamento (ou burnout) atingiu 54% dos jovens líderes, de acordo com o estudo do Grupo Adecco ‘Resetting Normal: Defining the New Era Of Work 2021’, resultado do inquérito a 15 mil profissionais em 25 países. São dados que catapultam a saúde mental como uma prioridade no mundo do trabalho, mas a responsabilidade primeira é de cada indivíduo para reconhecer os sinais de alerta e mudar hábitos que possam comprometer a sua saúde mental. Por muito que as empresas se foquem no bem-estar dos seus funcionários, dando as condições ajustadas às suas necessidades, dificilmente serão eficazes na deteção precoce ou mitigação de casos de burnout. Reconhecer a vulnerabilidade poderá ser um passo muito importante, especialmente numa conjuntura global em que o estigma da saúde mental diminui. A Adecco Portugal identifica sinais frequentes de burnout e dá dicas para agir antes de se esgotar de vez.

SINAIS DE ESGOTAMENTO NO TRABALHO

A sua motivação está no ‘fundo do poço’ - Tem dificuldade em entusiasmar-se com o seu trabalho, apesar de normalmente gostar dele? Todos têm tarefas menos apelativas no conjunto das duas funções, mas se achar difícil envolver-se no trabalho de forma consistente, considere um sinal de alerta. Neste quadro, é frequente procrastinar o início de uma tarefa ou sentir dificuldades em concentrar-se por períodos de tempo mais longos.

Não apetece interagir socialmente - A sua capacidade de interagir produtivamente com os outros está afetada. A energia necessária para socializar pode parecer avassaladora. Pode não lhe apetecer fazer parte de projetos em que tenha de colaborar com colegas. Identifique se este sentimento se estende às relações pessoais, como por exemplo: evitar passar tempo com amigos e familiares em casa, reconhecendo que não está com capacidade emocional de interagir com eles.

Sente-se frustrado facilmente – Sente-se esgotado, o estado emocional é muitas vezes cru e tenso. Com o stresse e exaustão, sente-se mais propenso a sentimentos negativos e explosões. Dá consigo aborrecido com pequenas coisas que normalmente não seriam nada de especial, criticando os outros desnecessariamente ou exagerando emocionalmente.

Não desempenha ao seu melhor nível - Quando está exausto, talvez até consiga desempenhar tecnicamente o seu trabalho, mas reconhece que não é o seu melhor. Sente-se numa luta para completar tarefas de rotina que normalmente exigiriam pouco esforço, ou entregar trabalho que sabe que poderia ter feito melhor.

Está sempre a pensar no trabalho - É impossível deixar de pensar no trabalho. Está focado nas tarefas profissionais, mesmo fora do horário de trabalho. É-lhe difícil pôr de lado o trabalho e estar mentalmente presente durante o seu tempo de inactividade. Em casa, verifica constantemente o seu e-mail ou conclui tarefas de trabalho. Mesmo que não esteja a trabalhar ativamente, está sempre a pensar em trabalhar e a fazer planos.

ESTRATÉGIAS POUCO SAUDÁVEIS DE SOBREVIVÊNCIA

Sente que precisa de algum tipo de mecanismo de sobrevivência só para passar cada dia? As estratégias pouco saudáveis de sobrevivência variam de pessoa para pessoa. Talvez se recorra a fontes pouco saudáveis de conforto, tais como o excesso de comida, álcool ou sono para passar os dias de semana. Pode exagerar até na sua vida social e passar a ser mais intensa. Ou talvez tenda a isolar-se completamente dos amigos e da família. Nenhuma destas estratégias é saudável de lidar com o stress.

Tem dificuldade em dormir - A quantidade de tempo e energia mental que dedica ao trabalho sobrecarrega fisicamente o seu sistema. Está física e mentalmente exausto, mas tem dificuldade em dormir, apesar de saber que precisa desesperadamente de descansar. A insónia é um sintoma comum de esgotamento e pode exacerbar muitos dos outros sintomas que experimenta.

A sua saúde sofre - Quando se está a sentir um esgotamento no trabalho, é frequentemente mais do que um bloqueio mental. Os sintomas irão muitas vezes afetar a sua saúde física. Pode ter dores de cabeça, tonturas, náuseas, desmaios ou problemas de estômago, tais como úlceras, ou mesmo lesões musculares que não sabe de onde vêm, que são geradas pela tensão músculo esquelética. Se o seu sistema imunitário estiver comprometido por stresse e manutenção deficiente da saúde, poderá também ser mais propenso a doenças comuns, tais como constipações e gripe.

DICAS PARA COMBATER O ESGOTAMENTO NO TRABALHO

Tirar uma folga - Pode parecer a solução óbvia, mas tem sempre que ser dita. Se pagou tempo livre, use-o! Não deixe que os dias de férias pagas que ganhou sejam desperdiçados. Se não quiser ir de férias, um feriado em casa é uma opção perfeitamente aceitável. Se a ideia de tirar uma semana ou mais de férias de cada vez parecer avassaladora, considerar usar um ou dois dias de férias de cada vez. Por exemplo: tirar as sextas-feiras de folga e ter um dia "eu". Fazer pequenas e frequentes pausas no trabalho permite-lhe gerir a sua saúde mental e retirar a pressão de se preparar para umas férias completas.

Programar tempo de inatividade sem trabalho - Nos ambientes de trabalho atuais, constantemente ligados, é fácil estar sempre em cima do trabalho. Para colher realmente o benefício de umas férias (ou noites e fins-de-semana), permita-se uma pausa de todos os aspetos do trabalho (que inclui o e-mail!) para se concentrar apenas em recarregar baterias e cuidar do seu bem-estar mental. Estudos demonstraram que fazer pausas frequentes do trabalho melhora a produtividade global dos trabalhadores. Será um profissional melhor e mais saudável se utilizar os seus dias de descanso para fazer uma pausa mental do trabalho, para que possa voltar pronto e refrescado.

Abrandar e ser flexível – Despender mais horas de trabalho por dia não é necessariamente melhor ou mais produtivo. Frequentemente, torna-se mais produtivo abrandar e tomar decisões ponderadas sobre como passar o seu horário de trabalho. Não há problema em demorar tempo a fazer um trabalho que o represente no seu melhor. Todos nós temos prazos e coisas que precisam ser feitas dentro de um calendário. Mas ficaria surpreendido com a frequência com que existe flexibilidade. Se estiver a debater-se com prazos concorrentes que simplesmente não são realistas, diga aos seus colegas. Na maioria das vezes, podem ser feitos ajustamentos para assegurar que o projeto funcione com sucesso. O melhor para todos é encontrar uma solução.

Falar com o gestor de equipa e colegas - Se está a ter dificuldades no trabalho, é instintivo mantê-lo escondido e colocar uma cara corajosa. É difícil admitir que se está a debater e precisa de apoio, mas é exatamente isso que deve fazer. O esforço para esconder o esgotamento no trabalho apenas acrescenta mais uma camada ao seu stresse e ansiedade. Nos últimos anos, a saúde mental tem atraído muita atenção e o estigma está a diminuir. É natural que, face aos problemas de saúde mental evidenciados pela pandemia, as empresas terão que adotar políticas de gestão mais ajustadas às necessidades de saúde mental dos seus funcionários. No entanto, ao mostrar vulnerabilidade na identificação de que está a passar por um problema de saúde mental, poderá ser muito importante partilhar as suas lutas com colegas de trabalho e gestor de equipa. Os seus colegas não podem apoiá-lo e ajudá-lo a levar uma vida profissional saudável se não souberem o que está a passar.

Parar de querer ser perfeito - Não deixe que o bom seja inimigo do ótimo. Quando se luta constantemente pela perfeição, é fácil ficar obcecado por pequenos detalhes e gastar uma quantidade excessiva de tempo e energia mental em tarefas que têm muito pouco impacto global. Por vezes "bom" é mais do que bom o suficiente para a situação. Pergunte-se: estarei eu a gastar a minha energia mental em coisas que terão um impacto? Se a resposta for não, tire-a do caminho e avance para a próxima tarefa, mesmo que não seja bem perfeita. Tente concentrar a maior parte da sua energia em tarefas que farão a diferença.

Fazer mudanças sustentáveis - Adotar hábitos de trabalho que se possam sustentar a longo prazo. O esgotamento no trabalho não será resolvido com reparações rápidas. Não há nenhuma poção mágica que faça desaparecer o burnout de um dia para o outro, a menos que esteja disposto a mudar os seus hábitos de trabalho. O esgotamento é causado por empurrar o seu corpo e estado mental para além de um limite razoável. Se não fizer mudanças significativas, simplesmente acontecerá de novo. Analise atentamente a sua relação com o trabalho e enfrente os seus hábitos pouco saudáveis. Quer esteja a trabalhar demais, a exercer demasiada pressão sobre si próprio, a dizer sim a tudo, ou a entregar-se a outros maus hábitos de trabalho, é importante ser honesto consigo mesmo e estar disposto a fazer mudanças que possa seguir em frente.

GetSmartSinaisBurnou

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS