fbpx

“Mais perto, mais longe” é o compromisso EPIS para o triénio 2022/2024

Nacionais
Tools
Typography
  • Presidente da República realiza encontro com os novos órgãos sociais da EPIS
  • EPIS reforça proximidade com comunidade escolar e representatividade de associados

Os órgãos sociais da Associação EPIS – Empresários Pela Inclusão Social para o triénio 2022/2024 acabam de ser eleitos em Assembleia Geral, a que se seguiu um encontro com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio da Cidadela (Cascais).

A lista eleita reconduz Leonor Beleza (em representação do Grupo Delta-Nabeiro) na presidência da Direção da EPIS, que fica constituída por sete associados e, pela primeira vez, maioritariamente representada por mulheres (4 em 7). A Direção da EPIS integra Paulo Macedo* (Caixa Geral de Depósitos), Jorge Quintas (Fundação Amélia de Mello), Teresa Abecasis (Fundação Galp), Rui Pedroto (Fundação Manuel António da Mota), Sara Miranda (Jerónimo Martins) e Graça Borges (Super Bock Group). Eduardo Catroga (EDP – Energias de Portugal) e José Miguel Júdice mantêm-se na presidência e vice-presidência da Mesa da Assembleia Geral, assim como Manuel Alfredo de Mello (Sovena) e António Lagartixo (Deloitte) na presidência e vice-presidência do Conselho Fiscal e, Luís Palha da Silva na presidência do Conselho Consultivo.

“No mandato de três anos que agora se inicia, a nossa prioridade é estar ainda mais perto dos que mais precisam – crianças, jovens e famílias mais vulneráveis, incluindo imigrantes e refugiados – e chegar mais longe em termos de cobertura geográfica e de impacto dos nossos programas, com o apoio de cada vez mais empresas, instituições e outros parceiros alinhados com a missão da EPIS”, refere Leonor Beleza, presidente da Direção da EPIS.

Durante a Assembleia Geral, foi também aprovado o plano de ação para o triénio 2022-2024 sob o compromisso “Mais perto, mais longe”: estar mais perto dos que mais precisam e chegar mais longe, para ajudar mais e melhor, alunos e famílias em todo o país. Este é um compromisso que vem reforçar a missão de terreno da EPIS, bem como o foco na capacitação dos jovens em todas as dimensões da vida, através de processos de mediação e avaliação de impacto.

São desígnios da EPIS, para os próximos três anos, consolidar o trabalho que foi afetado pela pandemia nos dois últimos anos letivos, em particular o desenvolvimento do programa do pré-escolar e a avaliação experimental do programa do 1.º Ciclo; construir novos horizontes de cobertura geográfica presencial ou digital e de impacto dos programas EPIS e em parceria, em todo o país - Continente, Açores e Madeira; e reconquistar uma base de apoio empresarial e institucional diversificada, com significativa representatividade social e distribuição geográfica em todo o país.

A EPIS pretende, assim, garantir a igualdade de acesso a uma carreira escolar com sucesso - com especial atenção às comunidades imigrantes e de refugiados, rurais, piscatórias e do interior e às idades dos 3 aos 8 anos -, para atingirem, pelo menos, os 12 anos de escolaridade e, de modo crescente, a licenciatura e o mestrado, em parceria próxima com o Ministério da Educação, os Governos Regionais, as autarquias e as empresas. O objetivo passa também por capacitar crianças, jovens e suas famílias para o atingimento do seu máximo potencial individual e para a sua realização pessoal e profissional com pleno sentido e bem-estar. Finalmente, a EPIS pretende continuar a trabalhar as vocações e as competências profissionais, de modo a potenciar a empregabilidade e a inserção profissional dos jovens a partir do 3.º Ciclo.

Em 2022/2023 está previsto o lançamento de dois novos programas: “Programa de educação para a saúde mental nas escolas”, em parceria com a Zurich Foundation e a Universidade de Coimbra, e “Mais longe”, programa piloto de capacitação de mães e pais para o aumento da qualificação das famílias mais vulneráveis, em parceria com a Junta de Freguesia de Pontinha e Famões (Odivelas). Em 2022-2024, a EPIS pretende ainda disseminar o “Mapa Mundo”, programa para estimulação da curiosidade intelectual e cultura geral através da exposição dos alunos a experiências marcantes, a novos contextos e a diferentes profissões, lançado em 2021, em parceria com a Agrovete, e o “Dove – Eu confiante”, programa de promoção da autoconfiança e imagem corporal positiva em jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, em parceria com a Unilever.

Os programas de promoção do sucesso escolar promovidos pela EPIS, em todos os ciclos de ensino, continuam a apresentar resultados positivos, depois de terem sido afetados negativamente pela pandemia. Este ano letivo estão a ser acompanhados 9.263 alunos. No último ano foi possível a adesão de 6 novos associados e 10 novos parceiros, o que representou o maior reforço de sempre da base de parceiros da EPIS. Também as Bolsas Sociais, atribuídas anualmente pela EPIS, viram o seu investimento triplicar face a 2019, abrangendo agora licenciaturas e mestrados.

(*) Início de funções dependente da não oposição do Banco de Portugal à acumulação deste cargo com os atualmente desempenhados como Vice-Presidente do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, S.A..

LPMAssembleiaEPIS2022

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS