PAN junta-se a vários ativistas pelo ambiente em mega ação que junta arte e ação política

Nacionais
Typography

Lisboa, 09 de agosto de 2017  – O PAN – Pessoas-Animais-Natureza, participa no próximo Sábado, dia 12 de Agosto, das 16h30 às 19h00, com a presença de Francisco Guerreiro e Sandra Marques, ambos Comissários Políticos Nacionais, na ação de arte aérea, na praia de Odeceixe, pela proteção da Costa Portuguesa face à ameaça de prospeção e exploração de petróleo e gás, e em nome do fim das monoculturas de eucaliptos que alimentam os fogos florestais.

•        Participantes utilizarão os seus corpos para desenhar uma enorme mensagem na praia, registada por drones

•        Pelo fim da prospeção e exploração de petróleo e gás em Portugal

•        Pelo fim das monoculturas de eucaliptos que alimentam os fogos florestais

•        Danças e intervenções de LaDonna Bravebull, iniciadora do movimento em Standing Rock

Esta iniciativa junta várias entidades por causas comuns: ativistas da ASMAA; ALA; Climaximo e outras iniciativas ambientais, juntamente com 200 participantes internacionais no encontro "Defend the Sacred: Imagina uma Alternativa Planetária", em Tamera.

Sob a direção de John Quigley, ambientalista Norte-Americano, educador e artista de Arte Aérea, os participantes utilizarão os seus corpos para desenhar uma enorme mensagem na praia, registada por drones equipados com material de filmagem.

O evento será acompanhado por danças e intervenções de LaDonna Bravebull, iniciadora do movimento em Standing Rock, EUA; José Amarelinho, Presidente da Câmara Municipal de Aljezur; Sabine Lichtenfels, co-fundadora de Tamera; Laurinda Seabra, diretora da ASMAA; entre outros.

O PAN considera que é necessária uma posição definitiva por parte do governo sobre esta matéria até por uma questão de alinhamento de políticas internacionais que alertam para os impactos ambientais, económicos e sociais da prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de hidrocarbonetos.

A comunidade científica partilha deste posicionamento tendo defendido recentemente numa carta aberta que: "É preciso que cessem, desde já, todos os contratos em vigor e que se recusem novas emissões de licenças, de forma a evitar danos irreparáveis para a economia, o meio ambiente e as suas comunidades".

"O governo e os partidos do "centrão" têm mantido o paradigma económico e ambiental vigente de consumo crescente e assente em combustíveis fósseis. O PAN já apresentou uma proposta de lei para revogar a possibilidade de prospeção e exploração de concessões petrolíferas no país, porém, esta foi rejeitada por todos os partidos tendo as abstenções do BE e do PEV", relembra Francisco Guerreiro, porta-voz e membro da Comissão Política Nacional do partido.

"Desafiámos também o governo a estabelecer uma meta para o fim da comercialização de veículos movidos a combustíveis fósseis no país, para 2025, ou mesmo mais conservadoramente para 2040, como outros países Europeus, porém ambas as metas foram ignoradas. Haja vontade política e a transição energética efetua-se. Sem ela agravaremos os problemas ambientais que já atualmente nos assolam" reforça Francisco Guerreiro.PAN Oceanos 1PAN Oceanos 3PAN Oceanos 2Fonte: PAN

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS