PCP realizou em Portimão Tribuna Pública sobre o Reforço do Serviço Nacional de Saúde

POLÍTICA
Typography

Realizou-se na manhã de 17 de dezembro, junto ao Centro de Saúde de Portimão uma iniciativa do PCP inserida na accão nacional que está a ser desenvolvida em todo o país.

SNS Reforçado por Acção do PCP, Combater a Epidemia Reforçar o SNS.

O PCP apresentou mais de 50 propostas para o orçamento de estado, das quais 23 foram aprovadas e que são um importante contributo para assegurar a prestação de cuidados pelo SNS. Destacam-se:

- reforço as unidades de saúde pública com mais cerca de 500 profissionais.

- reforço de camas e equipas de cuidados intensivos, mais 409 e contratação de 47 médicos.

-subsídio extraordinário de risco para profissionais em funções ou actividades, tendo em conta o risco de contágio com COVID-19.

- medidas de recuperação de consultas nos cuidados de saúde primários.

- contratação de 935 médicos, 630 enfermeiros, 465 assistentes técnicos e 110 assistentes operacionais.

- alargamento dos incentivos aos médicos para se instalarem em zonas carenciadas.

- investimento na requalificação e construção de extensões e centros de saúde.

- implementação do laboratório nacional do medicamento.

- reforço da formação médica especializada.

A oposição do PS, na maioria das vezes em convergência com o PSD, impediu a aprovação de outras propostas que garantiriam uma resposta mais abrangente por parte do SNS. A crise está a potenciar uma deterioração dos níveis de saúde dos Portugueses, sendo o desemprego, a pobreza e condições de vida insalubres factores facilitadores e potenciadores de doença.

É o SNS que está em condições de garantir o direito à saúde de todos e não uma lógica economicista da gestão da saúde pelos grupos económicos que operam no sistema nacional de saúde. A saúde dos portugueses não pode ser transformada num negócio.

Combater a epidemia e reforçar o Serviço Nacional de Saúde é o elemento central da acção e iniciativa que o PCP está a desenvolver.

PCP AlgarveTribunaPCPPortimao