CDU | Apresentação Pública dos primeiros Candidatos aos Órgãos Autárquicos do Concelho de Faro

POLÍTICA
Typography

No dia 19 de Maio, a CDU (Coligação Democrática Unitária/ PCP-PEV) apresentou, numa iniciativa pública no Jardim Manuel Bívar, em Faro, os seus primeiros candidatos aos órgãos autárquicos do concelho de Faro.

Sérgio Martins, 49 anos, técnico superior de turismo e atual presidente da Junta de Freguesia de Santa Bárbara de Nexe, volta a candidatar-se a este órgão.

Isa Martins, 51 anos, professora, é a candidata à Junta de Freguesia de Montenegro.

Sara Vítor, 38 anos, coordenadora de quinta pedagógica, é o nome apontado para a União de Freguesias de Conceição e Estoi.

Ricardo Catarro, 34 anos, trabalhador independente, é o cabeça de lista à União de Freguesias de Sé e São Pedro.

António Mendonça, 72 anos, engenheiro electrotécnico, encabeça a lista para a Assembleia Municipal de Faro.

E, Catarina Marques, 44 anos, professora de educação especial, é a 1ª candidata à Câmara Municipal de Faro.

A candidata à Câmara Municipal de Faro fez um retrato do Concelho e apresentou o projeto autárquico da CDU que assenta, sobretudo, na melhoria das condições de vida dos farenses e na defesa dos direitos dos trabalhadores, nomeadamente dos trabalhadores da autarquia.

Este projeto autárquico, característico da linha de trabalho e da posição política da CDU, aposta na exigência de mais e de melhor acesso à habitação; no alargamento da rede e aumento de carreiras ao nível dos transportes; na reposição das freguesias, liquidadas contra a vontade das populações; no apoio ao movimento associativo popular; no direito ao acesso e à fruição de todos à cultura e ao desporto; na exigência de uma verdadeira política ambiental que proteja os ecossistemas e a biodiversidade e defenda a água como bem essencial e público.

Relativamente aos trabalhadores, foi destacado o papel da CDU na luta pela implementação do Suplemento de Penosidade e Insalubridade aos trabalhadores da autarquia. Para além disso, a CDU considera que o Concelho e a Região não podem estar dependentes da mono atividade do Turismo, sendo urgente e necessário a recuperação do aparelho produtivo como forma de aumentar o emprego, o crescimento e desenvolvimento económico e o progresso social.

Ainda nesta apresentação pública foi dada a palavra a Vasco Cardoso, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP e responsável pelo trabalho político na região do Algarve.

Vasco Cardoso assinalou a CDU como a força política defensora do Poder Local Democrático, nascido da Revolução de Abril e afirmou que o PSD e o PS, têm ao longo dos anos, tentado transformar e adulterar o sistema eleitoral para garantir poderes absolutos, maiorias artificiais, presidencialismo exacerbado.

O dirigente político referiu ainda que estas forças políticas, que têm alternado a gestão autárquica em Faro, não são oposição em muitas matérias de grande relevância para Faro, a posição de PSD e PS é a mesma, por exemplo, em relação à destruição do Porto Comercial de Faro, ás demolições na Ria Formosa ou aos entendimentos relativamente à transferência de competências para as autarquias.

A CDU surge nestas eleições como a alternativa necessária ao desenvolvimento do Concelho e está apostada em aumentar o número de votos e mandatos, nomeadamente de eleger um vereador.

CDU FaroAutarquicasFaroAutarquicasFaroCatarina