Nelson Conceição e Ensemble da Banda Artistas de Minerva na Bienal Ibérica em Loulé

Regionais
Tools
Typography

Loulé acolhe, pela primeira vez, a Bienal Ibérica de Património Cultural, um evento de referência a nível europeu que constitui um ponto de encontro e fórum de debate para profissionais e instituições dedicadas ao património cultural. A sua área expositiva, a diversidade de atividades científicas e profissionais e a sua programação social resultam num evento único que tem por objetivo a agregação dos diversos agentes e stakeholders que atuam ao nível do património cultural.

Nelson Conceição, que apresentou, em Março, o seu último trabalho “Descobrindo-me” no palco do CineTeatro Louletano, regressa a Loulé, no dia 11 de outubro, com um grande espetáculo auditório Solar da Música Nova, para encerrar o primeiro dia da Bienal num concerto juntamente com o ensemble da Banda Filarmónica Artistas de Minerva, a que se juntam mais alguns convidados. A direção musical, arranjos e acordeão estão a cargo de Nelson Conceição; no clarinete e saxofones, estará Petru Moroi; nas percurssões, Pedro Branco; Paulo Machado no baixo; Todd Sheldrick na trompa e finalmente, na voz, Cristina Paulo. Este é um espetáculo a não perder!

A qualidade do trabalho de Nelson Conceição garante um contagiante fusão que revisita a portugalidade musical, percorrendo diferentes territórios que vão do fado ao cante alentejano, do jazz à música tradicional, sempre com uma roupagem contemporânea. Em nota de imprensa sobre a participação na Bienal Ibérica do Património, o músico e professor de acordeão refere: "é, não só, uma enorme honra receber uma encomenda do Cine-Teatro Louletano, mas também, um excelente sinal - muito positivo - do apoio que as autarquias necessitam dar aos músicos locais".

Natural de Bordeira, uma localidade pródiga em grandes acordeonistas, Nelson Conceição tem desenvolvido um trabalho de reconhecida qualidade e mérito na área do ensino, com mais de 100 prémios obtidos através dos seus alunos, a que se junta a recolha e recuperação do património imaterial relacionado com os seus antepassados. O prestigiado intérprete é coordenador do projeto “Terra de Acordeão” e tem gravado inclusivamente a maioria dos grandes nomes nacionais do acordeão no seu estúdio, sem esquecer a sua colaboração profunda em tradições como as Charolas. Tem sido elemento integrante de projetos de diferentes campos e contextos musicais quer na área mais popular como as “Moças Nagragadas” quer numa vertente mais vanguardista como o “Mito Algarvio Ensemble – Cyneticum”, sob a direção de João Frade.

Fonte: NCNelsonConceicao

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS