Banner Alto Página

Faro | Município apoia Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens

Regionais
Tools
Typography

O Município de Faro deliberou, em reunião de câmara, atribuir um apoio financeiro no valor de 2500€ ao RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens.

Integrado na Rede Nacional de Centros de Recuperação para a Fauna, coordenada pelo ICNF e gerido pela Associação ALDEIA, o RIAS é um centro que funciona como um “hospital de fauna selvagem”, consistindo o seu trabalho na receção e tratamento de animais que são encontrados feridos ou debilitados e posterior libertação, sempre que possível, no local onde foram encontrados.

Esta instituição desenvolve diversas ações como o acolhimento e tratamento dos animais selvagens de espécies protegidas, o encaminhamento dos animais recolhidos, a devolução dos espécimes aptos ao seu habitat natural, a gestão da informação recolhida e o seu envio para a coordenação da Rede Nacional de Recolha e Recuperação da Fauna (RNCRF), a realização de ações de educação ambiental, conservação da natureza e partilha de conhecimento, entre outras de reconhecido mérito.

Refira-se que a maioria das ações do RIAS se direciona a animais com origem no Parque Natural da Ria Formosa.

No ano de 2016, o apoio dado ao concelho de Faro correspondeu a 526 animais recolhidos (26% do total de animais recolhidos) e em 2017, o apoio correspondeu a 236 animais (14% do total dos animais recolhidos).

O Município de Faro associa-se ao meritório trabalho de recuperação do RIAS, com a atribuição deste apoio, fundamental para garantir a continuidade dos serviços prestados e para que a assistência continue a ser dada com a qualidade que se pretende. Associado à investigação e à educação ambiental e sensibilização da comunidade, em particular as gerações mais novas, este é um trabalho que poderá ter um impacto global na conservação de populações e espécies de animais selvagens, não só na Ria Formosa, como em todo o país.

Fonte: GRP da CM FaroRiasAnimaisSelvagens1

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS