Tavira | Celebração dos 500 anos da Elevação a Cidade

Regionais
Tools
Typography

No ano em que se assinala os 500 anos da elevação de Tavira a cidade, é intenção da autarquia envolver os cidadãos na celebração deste marco histórico que fomentará, certamente, a autoestima da comunidade local e o orgulho nos antepassados e nas suas origens.

Durante este período, a cidade estará engalanada e serão muitas as atividades, pensadas para todos os públicos e todas as faixas etárias, que irão marcar este momento histórico.

As comemorações terão início, no dia 16 de março, data em que se completam 500 anos sobre a decisão de D. Manuel I de elevar Tavira a cidade. Neste dia, realiza-se, na Igreja da Misericórdia, a sessão solene comemorativa desta efeméride.

A receção aos convidados está prevista para as 15h00, sendo que a Presidente da Câmara Municipal de Tavira, Ana Paula Martins, inaugura esta cerimónia, aberta a todos os cidadãos, pelas 15h30. Esta conta com a intervenção de órgãos de soberania e a presença de diversas entidades oficiais.

A sessão inclui a apresentação da Carta de D. Manuel I com contextualização histórica de Luís Filipe Oliveira (Professor da Universidade do Algarve) e leitura do ator Vitor Correia, assim como projeção do vídeo alusivo a esta efeméride, pelo Museu Zer0.

Para este dia está prevista, pelas 17h30, no Museu Municipal de Tavira- Palácio da Galeria, a inauguração da exposição “A Principal do Reino do Algarve – Tavira nos séculos XV e XVI”, seguida, pelas 18h30, na Igreja de Santa Maria do Castelo, do concerto de música renascentista com Mariana Castello-Branco (soprano), Nuno Cardoso (violoncelo) e José Carlos Araújo (cravo).

Para além das celebrações nesta data, ainda sob esta temática, estão programadas diversas iniciativas, ao longo do ano, nomeadamente, o desfile de Carnaval Infantil e vários projetos escolares; a Semana da Leitura; o “Viva a Primavera!” dinamizado pelas associações culturais do concelho com o apoio da autarquia; espetáculos de teatro, dança, música, cinema, audiovisuais; os Santos Populares e o Dia do Município (24 de junho) e  o “Verão em Tavira” (julho a setembro).

Destaque, também, para o projeto de arte digital (vídeo-arte e videomapping) que percorre a história do concelho, através da riqueza paisagística, patrimonial, humana e de cores, entre março e agosto.

Ainda, neste âmbito, será emitida uma medalha alusiva à efeméride.

Contextualização histórica:

Tavira foi a primeira urbe do Algarve, após a fundação de Portugal, a ser reconhecida como cidade, acontecimento que reflete a sua importância no contexto nacional e da região sul do país, em particular nos séculos XV e XVI, período da expansão portuguesa, das descobertas de novos continentes, das grandes viagens marítimas e de comércio pelo mundo.

Muitos acontecimentos de importância nacional e internacional tiveram Tavira como centro estratégico e operacional. Após a tomada de Ceuta em 1415, D. João I, os infantes e chefias militares, permaneceram, em Tavira, nos primeiros dias de setembro e, em cerimónia régia na Igreja de Santa Maria do Castelo, foram concedidos os títulos de Duque de Viseu a D. Henrique e de Duque de Coimbra a D. Pedro.    

Na cidade estava sedeada a “Esquadra do Estreito” que patrulhava as costas do Algarve e a zona de Gibraltar, regiões litorais mediterrânicas e atlânticas.

D. João I, D. Duarte, D. Afonso V, D. João II, D. Manuel I e D. Sebastião visitaram e permaneceram em Tavira por diversas vezes, sobretudo, por motivos relacionados com a estratégia da expansão para o Norte de África, tendo D. João II “O Príncipe Perfeito”, em 1489, vivido na cidade com a sua Corte vários meses. Pela sua importância estratégica, Tavira nunca foi doada pela Coroa Portuguesa.

Mun de TaviraTaviraElevacaoCidade

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS