Presidente do IVV satisfeito com evolução positiva dos Vinhos do Algarve

Regionais
Tools
Typography

A convite da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve, Frederico Falcão – presidente do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) – efetua visita de trabalho à região e contacta com produtores e respetivas adegas.

No âmbito de algumas iniciativas da DRAPALG – Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve – tem vindo a realizar no sentido de dar a conhecer in loco a realidade, mais-valias e necessidades da região nas vertentes agrícola e das pescas, coube o convite ao presidente do IVV – Instituto da Vinha e do Vinho – Frederico Falcão, aceitar o convite e participar num visita de um dia pelos produtores de Vinho do Algarve e ficar a conhecer melhor a realidade do setor vinícola no Algarve, dado que o IVV é o instituto público responsável pela coordenação geral e promoção vitivinícola em Portugal.

A CVA – Comissão Vitivinícola do Algarve, acompanhou a visita que passou pela Quinta do Francês em Odelouca (Silves), Quinta do Barranco Longo (Algoz) e Casa Santos Lima (Tavira) e foi com agrado que verificamos que o presidente do IVV – Frederico Falcão – refere que “apesar de não visitar frequentemente a região, estou atento à grande evolução e desenvolvimento dos Vinhos do Algarve, e isso apraz-me, pois gosto muito da região e dos seus vinhos”. Sobre a razão da visita o presidente do IVV, salienta: “o objetivo é tomar presencialmente o pulso do que está a ser feito, entender os problemas ou as dificuldades e perceber que melhorias se podem realizar. Isto é essencial ser feito no terreno para uma correta tomada de decisões”.

Sobre o potencial da região, quer em crescimento quer em qualidade, Frederico Falcão reconhece que o Algarve tem um potencial enorme, “sobretudo pela capacidade de “venda à porta” como nenhuma outra região tem, devido ao mercado turístico, e também por ter um lado, que tende a ser visto como negativo, mas que eu vejo como positivo, que é o de ser ainda uma região pouco conhecida. Isto dá-lhe a capacidade de criar um percurso novo de afirmação dos seus vinhos sem qualquer ideia preconcebida.” Dentro desta linha de pensamento o presidente do IVV destaca o “potencial fantástico para vinhos brancos de qualidade, suportados pela elevada procura no Verão.” Por isso mesmo é perentório ao fazer um balanço do atual estado do setor na região ao considerar que “o Algarve deve ver o futuro vitivinícola com confiança, entusiasmo e ambição, pois está crente do seu sucesso.”
Sobre a questão da o vinho estar de fora do aumento do imposto sobre as bebidas alcoólicas no próximo Orçamento de Estado, Frederico Falcão mostra-se satisfeito com a decisão pois “trata-se de uma batalha grande do setor que vê desta forma o reconhecimento do governo da sua importância estratégica nacional.”

Numa vertente mais agrícola, uma das confirmações do saudável crescimento do setor na região é referida pelo presidente da DRAPALG – Fernando Severino: “a viticultura no Algarve está numa fase ótima pois a plantação atual de vinhas é totalmente feita com investimento privado, o que confirma o crescimento autónomo sem necessidade de subsídios e, portanto, de forma mais sustentada e autónoma, o que é bom pois há ainda muito espaço e condições, para o setor crescer em termos agrícolas na região, vejamos o caso do Sotavento Algarvio, ou do Barrocal ou até da Serra.” De destacar o importante apoio da DRAPALG na promoção dos Vinhos do Algarve recordando Fernando Severino que a DRAPALG “acarinha de forma genuína os Vinhos do Algarve dando-lhes destaque em todos os eventos em que este organismo participa, desde a Feira da Dieta Mediterrânica à Feira dos Frutos Secos passando pela Fatacil.”

Para os produtores estas visitas institucionais são importantes na afirmação da região e das suas pretensões conforme observa Sílvia Neves, da Quinta do Barranco Longo que destaca o lado irreverente e inovador do projeto, muito pela mão do seu marido Rui Virgínia, e reconhece “as mais valias que o contacto direto com os principais organismos decisores permite na defesa e melhoria do setor e na promoção e afirmação da qualidade dos seus vinhos”.CVACVA 1Fonte: CVA

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS