“Como funcionam as transferências interbancárias imediatas na internet?”

DECO - Consultório do Consumidor
Tools
Typography

A DECO INFORMA… Até agora, fazer transferências bancárias para contas de outras instituições implicava que o dinheiro só ficasse disponível no dia útil seguinte. No entanto, desde 19 de setembro, o Banco de Portugal passou a disponibilizar um sistema de pagamentos que permite a realização de transferências interbancárias no tempo máximo de 10 segundos, todos os dias, 24 horas por dia.

Este sistema de transferências imediatas permite aos titulares de contas nos bancos aderentes fazerem transferências para qualquer instituição bancária dentro do espaço europeu SEPA – Área Única de Pagamentos em Euros – até ao limite de 15 mil euros por operação.

Verificámos a adesão dos bancos nacionais ao novo sistema e custos inerentes à sua utilização. Dos 18 bancos analisados, apenas 7 disponibilizam este serviço. Quanto aos custos, estes são superiores aos de uma transferência normal. Em média a transferência imediata custa €1,77.

Em termos de rapidez, as transferências imediatas vêm concorrer com o sistema MB Way, uma aplicação para smartphones que também permite a realização de transferências imediatas, mas limitadas aos utilizadores da aplicação. Comparámos os custos de utilização e as diferenças são ainda mais acentuadas.

Utilizar a funcionalidade no MB Way custa, em média, €0,43 entre os bancos que cobram. Num total de 7 bancos que têm no respetivo preçário o custo de acesso a transferências imediatas via MB Way, dois deles nada cobram. No entanto, estas operações na aplicação estão limitadas a €750,00 por movimento, num total de €2500,00 ou 20 operações por mês.

Fazer transferências imediatas pode ser prático e cómodo numa situação de necessidade absoluta, mas também pode sair caro. Se é possível aguardar um dia útil para ter o dinheiro disponível, o sistema até agora existente é mais barato. E realizar a operação nas caixas multibanco é gratuito.

Fonte: GPI DECO-AlgarveTransferenciasIB