“Crédito à Habitação”

DECO - Consultório do Consumidor
Tools
Typography

A DECO INFORMA…

Se vai recorrer ao crédito bancário para comprar uma casa lembre-se que está a assumir um dos compromissos financeiros mais importantes da sua vida, tanto pelas verbas que envolve, como pela duração do contrato com o banco.

Assim, antes de tomar uma decisão tenha em atenção alguns conselhos:

- Consulte vários bancos e solicite várias simulações;
- Use a Taxa Anual Efectiva (TAE) para comparar as diferentes propostas, pois esta já inclui todos os custos associados ao contrato;
- Tenha também em atenção o custo de outros produtos ou serviços que possa subscrever para beneficiar de condições mais favoráveis, nomeadamente para beneficiar de reduções de spread (a margem de lucro do banco);
- Estude com atenção as cláusulas contratuais e peça ajuda se necessário;
- Avalie o impacto do crédito nos seus encargos mensais, calculando a sua taxa de esforço. Ao calcular a sua taxa de esforço saberá qual a percentagem do seu rendimento mensal que é utilizada para pagar os encargos de um empréstimo. Regra geral, a taxa de esforço não deve ultrapassar os 45% a 50% do rendimento médio mensal do agregado familiar e a taxa de esforço ideal é de 30% do rendimento médio mensal.

- Se estiver a pedir um empréstimo com taxa de juro variável, o banco tem de fornecer uma simulação com três cenários de risco, ou seja, uma simulação com a taxa de juro actual e esta aumentada em 1 ou 2 pontos percentuais e o valor que ficará a pagar em cada uma das situações. Assim é mais fácil avaliar o impacto de eventuais aumentos no seu orçamento.

- Por fim tenha em atenção o custo da preparação de uma proposta de contrato de crédito, nomeadamente o da avaliação da casa. Deve ficar também claro se esse custo será cobrado mesmo se o banco acabar por recusar o empréstimo.

"DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor”

{sharethis}