“ Viagens Marsans”

DECO - Consultório do Consumidor
Tools
Typography

A DECO INFORMA…

Dezenas de consumidores que compraram pacotes de viagens à Marsans foram impedidos de viajar devido ao encerramento da agência. Em muitos casos, foi pedido o valor total da viagem sem emissão do voucher, nem pagamento ao operador turístico.
No geral, o consumidor tem as seguintes opções:
- contactar o operador para saber se recebeu o pagamento da viagem;
- accionar a caução que a Marsans tem junto do Turismo de Portugal, Instituto Público;
- recorrer ao Provedor do Cliente da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT).
Numa primeira fase e após o contacto, caso o operador não tenha recebido o pagamento, tente contactar o balcão da agência onde comprou a viagem e reclame igualmente através de carta registada com aviso de recepção.

Exija a entrega dos documentos para a viagem ou o reembolso dos montantes pagos. Se não obtiver os documentos, nem o reembolso do valor em tempo útil (e a viagem não se realizar), envie queixa para o Turismo de Portugal e peça para accionar a caução para reembolso dos montantes pagos.

Após o accionar da caução, não há um prazo específico, para o reembolso dos montantes. Assim, quando a agência é responsabilizada pelo incumprimento da viagem, o Turismo de Portugal, após deliberação da Comissão Arbitral, notifica a agência e a entidade garante da caução para efectuarem o pagamento da quantia fixada até 20 dias úteis.

Caso, pelo contrário, tenha havido pagamento do valor de reserva, pode acordar com o operador o pagamento directo do restante valor da viagem, evitando assim surpresas. Na falta de reserva, desaconselhamos o pagamento do restante valor à agência, pois poderá não ser entregue ao operador.

Para qualquer tipo de esclarecimento, a DECO presta aconselhamento presencial, escrito ou telefónico a todos os consumidores lesados, com informação actualizada on-line e cartas-tipo para reclamar.


{sharethis}