APEXA cria resposta para o Autismo

Consultório Médico
Tools
Typography

A APEXA - Associação de Apoio à Pessoa Excepcional do Algarve, investe na inclusão da criança, jovem e adulto com Perturbação do Espectro do Autismo através da criação de um Centro de Apoio Especializado com respostas no âmbito terapêutico em contexto individual e de grupo e em períodos não escolares. 

O Projeto RIA, Reabilitar e Intervir no Autismo.

Para saber mais informações todos os interessados poderão visitar o site www.apexa.org/ria. O Projeto RIA, Reabilitar e Intervir no Autismo, localizado em Albufeira, tem como principais áreas de intervenção os concelhos de Albufeira, Silves, Lagoa e Loulé, sendo que tem como missão o desenvolvimento e o apoio a crianças, jovens e adultos com Perturbação do Espectro do Autismo, através do apoio terapêutico e da dinamização de atividades ocupacionais, promovendo a implementação de estratégias que permitam complementar o trabalho desenvolvido na Escola e/ou Instituição onde a pessoa se encontra inserida.

O objetivo é potenciar a aquisição de competências cognitivas, afetivas, sociais e comportamentais promovendo a sua autonomia e integração na sociedade, dando apoio às necessidades das famílias e/ou cuidadores. Para sinalizar, marcar atendimentos, ou saber mais informações pode ser contactada a APEXA através do 289 561 637, ou enviado email para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A perturbação do Espectro do Autismo define-se como uma Perturbação Global do Desenvolvimento que surge na infância e é caracterizada por um défice grave e global em três áreas do desenvolvimento, nomeadamente: a interação social, a comunicação e o comportamento. O défice na interação social caracteriza-se pela diminuição da utilização de comportamentos não verbais, tais como o olhar, a mimica facial, a postura e os gestos, a dificuldade em desenvolver relações sociais em contexto de grupo, como a interação em brincadeiras, jogos ou atividades de carácter social.

O défice na comunicação é normalmente representado pela ausência total de linguagem oral ou, por outro lado, uma linguagem fluente, embora com alguma dificuldade em realizar um diálogo contextualizado, sendo que em alguns casos conseguem responder corretamente a algumas questões simples e diretas. Por norma apresentam dificuldades no contacto ocular, não apontam nem olham para o objeto ou ação pretendida, sendo que o comum é levarem a mão do adulto para o que pretendem ou então eles próprios vão buscar o que desejam. Um traço muito comum na comunicação destas pessoas é o uso da ecolália imediata e a diferida ou tardia.

A ecolália imediata surge quando repetem a palavra ou frase que ouvem no momento, a ecolália diferida ou tardia manifesta-se através da repetição de frases ou palavras decoradas que são posteriormente reproduzidas mais tarde, sendo na maioria das vezes fora do contexto. Estas pessoas, normalmente, não entendem contextos de ironia, o que leva a que a interpretação de algumas frases seja realizada de uma forma literal, como por exemplo, "vai lá fora ver se está a chover" ou "o gato comeu-te a língua". Relativamente ao componente comportamental, habitualmente têm a presença de movimentos estereotipados/repetitivos que consistem num conjunto de comportamentos anormais tais como, abanar as mãos e os braços, rodopiar, balançar o corpo repetidamente, corridas sem qualquer objetivo concreto, entre outros, sendo que os mesmos podem ocorrer quando estão felizes ou quando estão zangados.

Para além disto, em alguns casos pode-se observar algumas brincadeiras repetitivas, perguntas repetidas ou interesse excessivo por alguns assuntos ou objetos. Outra situação comum é a presença de interesses persistentes com objetos sem a sua utilização funcional, como é o caso de alinhar objetos, fechar ou abrir portas, apagar e acender luzes, cheirar objetos, entre outros. Na Perturbação do Espectro do Autismo é comum a presença de reações de híper ou hiporreatividade a estímulos sensórias, ou seja, reações inadequadas por excesso ou por defeito à dor, ao calor, ao frio e a aspetos sensoriais do meio ambiente. Em alguns casos pode ainda ser evidente a manifestação de interesse por espelhos, superfícies metálicas e reflexos.

Fonte: APEXAReabilitarAutismo

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS