Células estaminais humanas geram vasos sanguíneos funcionais em laboratório

Consultório Médico
Tools
Typography

Nova aplicabilidade destas células descoberta por cientistas canadianos. A Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, acaba de anunciar a criação em laboratório de vasos sanguíneos humanos funcionais, uma descoberta que pode ajudar no estudo e tratamento de doenças que comprometem a vascularização, como é o caso da diabetes

Os vasos sanguíneos foram cultivados em placas de Petri a partir de células estaminais humanas e depois transplantados em ratos, onde se desenvolveram em artérias e capilares, refere o comunicado divulgado pela universidade.

De acordo com a equipa científica que coordenou o estudo, os organoides vasculares, que mimetizam a estrutura e o funcionamento dos vasos sanguíneos humanos, poderão ter um papel importante no tratamento de patologias associadas a alterações no funcionamento dos vasos sanguíneos, bem como para testar novos tratamentos.

João Sousa, Diretor de Qualidade da BebéVida, laboratório de criopreservação de células estaminais, explica que “apesar de estarmos perante um estudo pré-clínico, em modelos animais, este revela um potencial enorme para aplicação em humanos. Face aos resultados promissores o passo seguinte passará por fazer um ensaio clínico em humanos para se comprovar o potencial da descoberta”. O especialista acrescenta que “já no passado foram realizados ensaios clínicos em humanos para uso de células estaminais mesenquimais em que o tecido do cordão é especialmente rico, para tratamento da diabetes tipo I,vulgarmente designada de diabetes juvenil”.

“Face aos constantes avanços da medicina regenerativa, nomeadamente no tratamento de muitas doenças do século XXI, deverá ser uma opção válida a ponderação de criopreservar as células estaminais presentes no sangue e tecido do cordão para um eventual utilização futura”, conclui João Sousa.

Mais sobre a BebéVida:

O laboratório BebéVida é um banco de tecidos e células 100% português licenciado pelo Ministério da Saúde. Eleito PME Líder há oito anos consecutivos, foi distinguido com o estatuto PME excelência em 2017 pela segunda vez.

A BebéVida disponibiliza o serviço de criopreservação de células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical de recém-nascidos e é o único laboratório de criopreservação português reconhecido pela acreditação FACT Netcord, a mais completa distinção que um laboratório de criopreservação de células estaminais pode obter a nível mundial.

A BebéVida foi distinguida em 2019 com o Prémio Cinco Estrelas, na categoria Criopreservação, uma distinção atribuída pelos consumidores e que mede o seu grau de satisfação face a produtos e serviços de várias áreas.

*A BebéVida suporta até 20 mil euros de custos da terapia celular, viagens e estadias de doente e um acompanhante, de acordo com as doenças abrangidas pelo Plano, no caso de ser necessário no futuro.

Fonte: HK StrategiesBebeVida

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS