Estudo pioneiro sobre o impacto do oxigénio no desenvolvimento de embrião

Consultório Médico
Typography

O IVI-RMA Global, o maior grupo de medicina reprodutiva do mundo, apresentou quarenta estudos de investigação no congresso científico organizado pela Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), celebrado esta semana em San Antonio, Texas (EUA).

Alguns dos estudos mais revelantes apresentados pelo IVI-RMA Global desmentem os mitos da infertilidade e exploram outros pontos de vista pioneiros dos tratamentos de fertilidade. O objetivo dos ditos estudos é melhorar as atuais taxas de sucesso nos tratamentos de fecundação in vitro (FIV).

Um dos ensaios apresentados no congresso demonstra que a diminuição dos níveis de oxigénio durante a incubação cria um ambiente mais próximo do que acorre no útero, o que contribui para aumentar as taxas de sucesso. O ensaio LO2 demonstra que níveis de oxigénio de 2% têm como resultado um blastocisto superior, o que supõe um primeiro passo para a formação completa do embrião, ao mesmo tempo que aumenta a quantidade de embriões que alcançaram esta fase. Esta alteração realizou-se durante o terceiro dia de gestação, momento em que na prática habitual se utiliza níveis de oxigénio de 5% para reproduzir a trompa.

“O acompanhamento do trajeto realizado por um óvulo fertilizado deve ser mais exaustivo, o que inclui alterar os níveis de oxigénio para que coincida mais com o sistema reprodutivo. O ensaio L02 mostra que se pode desafiar os procedimentos estabelecidos e aumentar os resultados”, comenta o CEO da IVI-RMA Global, o Prof. Richard T. Scott. “O resultado deste estudo, junto com as mais de 40 investigações apresentadas, vai ajudar-nos a continuar a melhorar as nossas taxas de sucesso”.  

Os outros estudos apresentados no Congresso da ASRM pelo grupo IVI-RMA Global baseiam-se em alguns dos aspetos emergentes no campo da medicina reprodutiva, destacando áreas como a embriologia, o rastreio genético, a biopsia de embriões ou a psicologia do paciente.

“A missão do IVI-RMA Global é ajudar os nossos pacientes a engravidar e a dar à luz bebés saudáveis. O elevado número de investigações, assim como o nível das mesmas, que apresentamos este ano no Congresso da ASRM são a melhor prova que o nosso desejo é ajudar todos os pacientes a superar a infertilidade e conseguir engravidar”, acrescenta o Dr. Scott. “O continuo crescimento da nossa taxa de sucesso é a maior prova que a investigação em infertilidade funciona.

É importante mencionar, que um dos fatores que contribui para as elevadas taxas de sucesso do IVI-RMA Global é o seu laboratório FIV de última geração, assim como a aplicação das últimas tecnologias para descartar alterações cromossómicas dos embriões (PGS), técnica que ajuda a determinar os embriões mais idóneos para transferir para o útero de uma mulher no tratamento de fecundação in vitro.

Fonte: IVI Lisboa

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS