Hidratação

Saborear com Peso e Medida
Typography

Quais as principais consequências da desidratação?
À medida que aumenta o grau de desidratação crescem as suas consequências. Apresento as principais:
• As mucosas vão ficando secas;
• Diminui a transpiração, a saliva e as lágrimas;
• Sente-se fraqueza muscular;
• Podem surgir tremuras;
• Dificuldade de raciocínio e confusão mental; podendo, com o aumento da gravidade da desidratação surgirem alucinações; respiração anormal; e em condições extremas, coma e morte.
Conselhos práticos:
• Beba cerca de 1,5 a 2 l de líquidos por dia
• Beba pequenas quantidades de cada vez e frequentemente ao longo do dia, antecipando a sensação de sede.
• Esteja atento a sinais associados a desidratação, aumentando a ingestão de líquidos nestas situações: Sede, urina de cor intensa e com cheiro, cansaço, dor de cabeça, perda de capacidade de concentração, atenção e memória.
Aumente a ingestão de líquidos nas seguintes situações:
• Atividade física que o faça transpirar.
• Temperatura ambiental elevada (incluindo ambientes aquecidos durante o Inverno) e altitude elevada (incluindo viagens aéreas).
• Situações de doença acompanhadas de febre, vómitos ou diarreia.
• Gravidez e aleitamento: aumente a ingestão de bebidas em cerca de 0,2 e 0,5 L/dia, respetivamente.
• Redobre o cuidado com a hidratação no caso de crianças e idosos, grupos em que a capacidade de detetar o estado de desidratação e/ou responder aos seus sinais pode estar diminuída.

Especificidade da hidratação em seniores:
Os indivíduos idosos estão sujeitos a um risco mais elevado de atingirem o estado de desidratação do que os adultos mais jovens. O processo de envelhecimento está associado a várias alterações fisiológicas que podem afetar a capacidade do organismo em manter um equilíbrio de líquidos.
O mecanismo de resposta de sede diminui com a idade, a quantidade total de água no organismo também é menor em virtude da perda de massa muscular e ocorre igualmente uma diminuição da função renal. Um consumo adequado de fluidos está associado a vários resultados positivos em idosos, como menor número de quedas, menores taxas de prisão de ventre, e um risco reduzido de cancro de bexiga nos homens. Pelo contrário, a desidratação em idosos aumenta o risco de:
• Infeções urinárias;
• Insuficiência renal,
• Hipertermia sob condições de temperaturas elevadas;
• Maior risco de quedas,
• Confusão e delírio.
As recomendações de consumo de água da European Food Safety Authority (EFSA) vão de 2.5 litros por dia para homens e 2.0 litros por dia para mulheres são os valores mais baixos destes intervalos.

Dicas para aumentar a ingestão hídrica:
• A água não possui calorias e é fonte de minerais. Se não gosta de água pura, crie uma versão aromatizada colocando folhas de hortelã, alecrim, rodelas de laranja ou limão.
• As infusões de ervas também são ótimas opções para garantir a hidratação.
• Os sumos de frutas são ricos em vitaminas e minerais, além de refrescantes, fornecem energia e hidratam.
• A sopa também é uma forma de hidratar para além de contribuir e muito com benefícios nutricionais.

Denise Gomes
Dietista
Membro Estagiário da Ordem dos Nutricionista
Serviço de Saúde de Apoio à População da Freguesia de Faro

ufaro brasao

Rua Reitor Teixeira Guedes nº2 8005-243 Faro
Tel: 289 803 416
Fax: 289 803 417